Villa Bisutti

O AMOR NÃO É UMA FILOSOFIA DE VIDA, É UM MOVIMENTO

O amor não é uma filosofia de vida, é um movimento. Ainda não notamos o quanto de complexidade está no projeto de felicidade dentro de um relacionamento. Ninguém nos disse que uma vez dentro dele teríamos que nos abandonar por completo nele. Aliás, até nos disseram, mas achamos que era apenas uma maneira de falar. Nos sentimos soldados mal preparados diante de realidade verdadeira.

Fizeram do amor um divã para gente mal resolvida consigo mesmo. Há uma corrente que insiste em grifar que o amor resolve tudo, ou ainda que com uma pitada de bom senso, moralidade e comportamentos bem treinados fica bastante fácil equacionaremos as diferenças entre um e o outro. É mentira. É preciso mais que isso.

Isso explica porque os livros sobre relacionamentos tem vendido muito. Eles apresentam fórmulas de sucesso prometendo, às vezes, uma saudabilidade inalcançável. As fórmulas prontas do amor são esquematizados nos comportamento bem adestrados organizado em capítulos para nos fazer vender a ideia que é só aprender o modo certo de amar e aplicar.

No entanto, relacionamentos também não tratam-se de etiquetas. Gente bem resolvida é realmente alguém muito perigoso. Pessoas que simulam são as mais danosas. Aliás, nenhum relacionamento pode durar saudável quando cabe nos roteiros de cinema.

CLprewedd-351-1024x640

Apesar disso, algumas estatísticas confirmam o que já desconfiava. A maioria das pessoas não suporta o peso de ser artificial por muito tempo. Uma hora a máscara cai e não sobra nada além de uma papel bem desempenhado.

O amor é um ingrediente básico para o relacionamento, mas não é o principal. A maneira de se pensar no comprometimento hoje é totalmente voltado às particularidades. A busca pela felicidade pessoal e o tão sonhado amor eterno nos pressiona entre um muro de expectativas e as mazelas da realidade.

Sobretudo, o pensamento a respeito do casamento, por exemplo, é baseado como uma sociedade que serve apenas para unir forças em nome de um objetivo pessoal. É preciso mudar o conceito, as perspectivas e as regras de convívio.

Os nosso dias também não ajudam. Explico. Cada vez mais os relacionamento nascem com covas já prontas. Gente que se relaciona para “ver o que vai dar” não entendeu a que pé anda os relacionamentos. Não entendeu o objetivo e muito menos a sua finalidade.

A impressão que tenho é que há um desespero para não ficar só e ao mesmo tempo um apelo para a tão sonhada liberdade individual. Essa confusões nos deixam presos aos modelos equivocados de bom relacionamento.

O que eu sei é que o amor precisa ser um movimento, porque as filosofias de vida não podem ser sustentadas por ninguém em si mesmo. Amar nunca foi uma filosofia a ser conceituada e aplicada. Amar é movimentar-se, é ser militante do apreço, do cuidado, da entrega.

Escrito por Murillo Leal do Casal do Blog.

Leia mais...

As facilidades de ter gêmeos

Olá casamenteiras!

Quando eu descobri que estava grávida de gêmeos, (contei essa história em três partes e vocês podem ler aqui, aqui e aqui) eu quase desmaiei só em pensar no trabalho que seria cuidar de dois bebês ao mesmo tempo.

A cara da família e dos amigos quando dávamos a notícia era uma mistura de felicidade, preocupação e dó. Isso mexe um pouco com a gente, começa a fazer pensar que não vamos dar conta. E eu confesso que isso passou pela minha cabeça inúmeras vezes antes deles nascerem e depois também! É incrível, mas as únicas pessoas que ao ouvirem a notícia apenas vibravam e comemoravam eram os pais de gêmeos, isso me animava em um grau que vocês não imaginam. Eu lembro de pensar, ou essas pessoas (os pais de gêmeos) estão me animando para melhorar o meu astral, mas sabem que vai ser uma loucura que eu não vou dar conta, ou realmente tem algo de muito especial em ter gêmeos, vamos ver…

Ter mais de um bebê ao mesmo tempo é absurdamente cansativo, exaustivo para usar a palavra certa, é aterrorizante em alguns momentos, confuso, mas também tem suas vantagens, e é sobre isso que quero falar hoje.

gêmeos

Diferentemente de quem tem dois filhos em idades diferentes, os gêmeos são sincronizáveis. Sim, aos poucos você consegue que eles façam tudo juntos. Alimentação, sonecas, banho de sol, enfim, quando um dorme, todos dormem (quase sempre né?!) e você tem um tempo a mais para você aproveitar da forma que quiser, eu sugiro dormir, rsrsrs pelo menos nos primeiros meses.

A alimentação em comum também é uma mão na roda. Não precisar fazer comidas diferentes para os filhos facilita bastante o dia a dia de uma casa.

Apesar de terem vontades diferentes, eles estão na mesma fase. Então se interessam pelas mesmas brincadeiras, brinquedos, músicas, desenhos, vejo amigas minhas com filho com idade para estar no parquinho e um outro bebezinho, difícil conciliar as necessidades de todos. Fora não precisar se preocupar com partes pequenas dos brinquedos do seu filho mais velho espalhadas pela casa. Uma bencão!

Gêmeos se bastam! É claro que eles querem que eu veja o que eles estão fazendo, me chamam o tempo todo, mas eu reparo que eu sou muito menos solicitada do que as mães de um filho só. Em grande parte do tempo eles brincam e se divertem juntos, sem precisar que eu esteja com eles o tempo todo. Isso me libera para fazer outras coisas necessárias, não é?

Você nunca vai sentir aquele aperto no peito pelo seu filho não ter com quem brincar. Sabe aquele feriado que todos os amiguinhos do prédio viajaram? Então, pra eles não faz muita diferença, eles sempre tem um ao outro.

Não se engane, a fase egoísta ao estremo existe para todas as crianças. O brinquedo é meu, a mamãe é minha, essa competição continua existindo com gêmeos, mas eu sinto que eles têm uma facilidade maior em dividir. Acho que se torna um pouco natural pelo fato de terem dividido tudo desde sempre.

No caso de quem tem casal isso não chega a ser uma super vantagem, mas dividir roupas e sapatos também é uma economia bem bacana. E muitas atividades terão descontos por serem dois, escola, natação, esportes.

gêmeas

As fases vem e vão juntas. Aprender a dormir, cólicas, dentes, aprender a andar, a comer sozinho, birras, desfralde, adaptação escolar, tudo de uma vez, e quando passou, passou. Você não terá que começar tudo de novo para dar um irmãozinho para o seu filhote.

Eu amei ficar grávida! Minha gestação foi muito tranquila e gostosa, morro de saudades. Mas tem mulheres que não curtem tanto assim, e nesse caso é uma super economia já ter dois bebês de uma vez, certo?

Não ter medo de amar menos o segundo filho, ou medo da adaptação de um novo membro na família. A mulherada não confessa, mas a decisão de ter mais um filho é complexa, e com isso pais de gêmeos não precisam se preocupar!

Uma das coisas mais legais que acontecem, é descobrir uma força imensa que você tem aí dentro e que não fazia ideia! Seu companheiro mesmo sem muito jeito, entrará na dança para cuidar dos bebês e você se apaixonará novamente por ele, vai por mim!

Sentir e receber todo o apoio da sua família e descobrir nos seus amigos aqueles que são os que você pode contar. Isso não tem preço!

Não vou mentir, o primeiro ano e meio é corrido. Muito corrido! Mas de repente as coisas se acalmam, eles começam a amadurecer em vários aspectos, dormem bem, e sua vida volta ao normal. É maravilhoso ter gêmeos! Hoje eu entendo perfeitamente aqueles pais que tanto me animaram lá atrás. E estou aqui me juntando a eles!

Está grávida de gêmeos? Comemore muuuuito! Não tenha medo, você vai dar conta sim! A única coisa que você não vai dar conta é do amor sem tamanho que você irá sentir!

Beijos

Kaká

Leia mais...
Facebook Twitter Instagram Pinterest RSS Facebook Twitter Instagram Pinterest RSS