Uma curiosidade nos bebês enquanto vamos conhecendo seus hábitos, é que eles também costumam eleger alguns objetos como preferidos.

Na verdade, eles costumam escolher um só, pode ser um bichinho de pelúcia ou tecido, travesseirinhos, mantas  ou chupetas, entre tantos outros que vocês podem até nos contar aqui!

O escolhido passa a ser a companhia do bebê, o objeto que transmite confiança quando a mamãe não está por perto, e acaba sendo também uma forma dele se sentir mais confiante na hora de dormir – por isso chamamos “naninha”.

Você já notou que seu bebê anda querendo muito um bichinho só, não vai pro berço sem ele, anda para todos os lados com seu escolhido, ele fez um aliado, um companheiro!!!

Algumas pessoas acreditam que não é legal o bebê se apegar a objetos materiais, que pode ser prejudicial, mas o que muitos especialistas explicam em consultórios é que se amor e carinho estão sendo dados na medida certa, o bebê entenderá aquele objeto como uma companhia mesmo… e não como carência ou frustração!

Então, se você tiver dúvidas quanto a deixar seu bebê eleger uma naninha, um cuidado que pode ser legal é mostrar para o seu pequeno o momento certo de ter o objeto escolhido ao seu lado, e tentar explicar que nem sempre é hora… Um exemplo: deixando sempre na caminha dele, à espera do momento de dormir!

Assim ele vai saber quando é seu horário de sono e não vai causar transtornos quando de repente você quiser sair e ele exigir a presença da sua naninha no passeio ou em alguma festa! Não que isso não seja possível, cada mãe entende as necessidades do seu pequeno, mas é legal já fazê-lo se familiarizar com o momento certo de cada coisa!

Olhem só quantas fofuras eles tem a disposição, já podem eleger sua naninha, tanto meninos quanto meninas, né!!!

Gente, não dá vontade de ter um desses também???

Via: Baby Center

Imagens: Google e PB Kids