Olá casamenteiras,

Hoje vou contar sobre algumas coisas que eu aprendi sendo mãe de dois bebês ao mesmo tempo. É uma loucura, correria, cansativo demais, mas é extremamente recompensador, é tudo em dobro, inclusive as fofuras!

1- Contar aos amigos e familiares

Eu, por neura minha, só contei até para a minha família que estava grávida depois que a gestação passou das 12 semanas. Contei para toooodo mundo em um final de semana, foi uma loucura! Mas hoje eu lembro da reação das pessoas e eu me arrependo de não ter filmado ou gravado de alguma forma. A notícia de uma gravidez é sempre uma alegria, e a notícia de gêmeos é muito legal, as reações das pessoas são muito engraçadas! Se puder, filme todo mundo, dá um registro muito gostoso de assistir depois.

2- Obedeça o seu médico

Meninas, a gravidez gemelar é considerada gravidez de risco. Por favor, não façam nenhuma loucura, se cuidem, vão a maior quantidade de consultas pré-natais que conseguirem. O segredo é prestar atenção ao seu corpo e reportar qualquer diferença que você sentir. Não tenha medo de incomodar o médico, ele está lá para isso mesmo. E obedeça toda e qualquer orientação do seu obstetra. Isso é muito importante.

3- Fotos do barrigão

Tire fotos, muitas fotos da evolução da sua gravidez, toda semana se for possível, é provável que se for a primeira, seja a sua única gestação, registre! Eu me lembro o quanto eu curtia ver as fotos da minha mãe grávida de mim quando eu era criança. Lá pela semana 30 ou 32 da sua gestação, se você puder, contrate um fotógrafo profissional para registrar o barrigão, você não vai se arrepender.

Fonte: arquivo pessoal

Fonte: Arquivo Pessoal – by Samara Rifai Fotografia

4- Eu não sou a mulher maravilha!

Sim, este item é para as mamães mais duronas que querem fazer tudo sozinhas! Quando a Nina e o João nasceram, minha mãe, que mora no interior de São Paulo veio ficar comigo. Ela ficou morando em casa por 2 meses e meio e eu confesso que quando ela foi embora eu chorei. Chorei de medo de ficar sozinha, de fazer alguma besteira, ou do cansaço não me permitir ser a mãe que eu queria ser. Contratei ajuda e graças a Deus deu tudo certo! Mas eu tenho certeza que no meu caso, se eu não tivesse ajuda, eu seria uma mãe que iria passar o dia rezando para eles dormirem e a noite chorando porque eles não dormem! Chega a ser perigoso, na minha opinião, uma pessoa com o nível de cansaço que gêmeos podem causar sem dormir, não raciocina direito e os acidentes podem acontecer. Meu lema é mãe sã, filhos mais felizes!

Aceitem ajuda! De onde vier, mãe, pai, sogra, cunhada, irmãos, amigos ou se puder, contrate alguém pelo menos por um período.

5- Você está no comando.

Eu não aceitei visitas na minha casa nos primeiros dois meses. Algumas de vocês podem dizer: Uau Karina! Que exagero! Pois é, eu fiz isso sim! Morria de medo de alguém trazer alguma doença, virose ou qualquer coisa do tipo. Até o meu marido eu fazia trocar de roupas quando chegava em casa. E mesmo assim quando eles tinham 3 meses eu peguei uma baita conjuntivite e não podia nem encostar neles, imaginem a situação. Não ceda as pressões de amigos e familiares, o momento é seu, os filhos são seus e os medos também. Siga seus instintos, você é quem manda! Ok?

6- Sem neura!

Normalmente, gemelares nascem menores por causa do tempo de gestação, que normalmente é menor. Até os 3 meses, eles não tem as vacinas e são realmente muito molinhos e parecem muito frágeis. Ter uma certa “neura” nessa fase é normal, mas passando isso tente relaxar. Você não vai ter tempo para ser uma mãe neurótica! Acordar para ver se está respirando toda hora, esterilizar a chupeta toda vez que cair no chão, lavar as roupinhas na mão, e por aí vai… Relaxe! Logo logo eles estarão sorrindo e não vai caber no seu peito o que você vai sentir! Não perca este momento passando Lysoform no teto da sua casa!

7- Ouça e procure outras mães de gêmeos

Encontrar informações sobre gestação e bebês gêmeos em português pode ser um desafio. Suas amigas que tiveram um bebê por vez não tem a menor idéia pelo que você está passando, portanto, viu um carrinho de gêmeos na rua? Coooorre e vai puxar papo, pergunte, divida, eu sei que parece loucura, mas nessa hora quem vai te entender e poder te ajudar é quem já passou ou está passando pela mesma experiência. Eu adoro quando grávidas de gêmeos me abordam na rua para perguntar sobre o carrinho, berços, quarto, curto muito poder ajudar.

Quem teve um bebê por vez, só consegue imaginar o trabalho que tem e multiplicar isso por dois ou três. E não é bem assim, enquanto meus amigos me olhavam com um olhar de dó, as mães de gêmeos vibravam e só repetiam o quanto essa experiência é incrível e o quanto eu ia amar ter gêmeos, isso me animou muito.

Fonte: Dollar Photo Club

Fonte: Dollar Photo Club

8- Amamentação

É possível sim amamentar gêmeos exclusivamente. Conheci algumas mães que conseguiram. Eu, não consegui. Amamentei até os três meses e nunca foi exclusivo, sempre dava um complemento de fórmula depois. Não se frustre e principalmente, não se culpe por não conseguir amamentar por muito tempo ou exclusivamente. Faça o seu melhor, converse bastante com o pediatra e fique em paz. Meus filhos tomaram fórmula exclusivamente a partir dos 3 meses e estão ótimos, saudáveis e felizes. Não é o ideal? Não, não é, mas foi o melhor que eu pude fazer.

9- Rotina

Rotina e bebê, são duas palavras que combinam muito. O bebê se sente mais seguro quando existe uma rotina estabelecida, ele pode não entender muita coisa, mas ele tem certeza do vem em seguida, isso os deixa mais tranquilos. No caso de gêmeos a rotina é indispensável e sem ela, mamãe e papai correm o risco de ficarem maluquinhos! Crie a rotina conforme os costumes da sua casa e tente não alterar muito as coisas. Aqui temos hora para tudo, e no caso de gêmeos é importante sincronizar os bebês. Eles acordam, mamam, brincam, comem, tiram a soneca, tudo juntos e ao mesmo tempo. Isso facilitou demais a nossa vida.

10- Comparação

Não compare e nem deixe ninguém comparar o desenvolvimento, temperamento ou qualquer outro aspecto dos seus filhos. Cada um tem o seu ritmo e comparar só trás desconfortos e vão aos poucos minando a autoconfiança e a individualidade de cada um. Isso na minha opinião é super importante e as vezes eu me pego comparando, é natural. Mas me policio o tempo todo para não fazer e principalmente na frente deles.

Eu poderia escrever as 20 ou 30 coisas que eu aprendi sendo mãe de gêmeos, é uma experiência intensa todos os dias, mas o texto já ficou enorme e temos todo tempo do mundo para conversar.

Se tiverem dúvidas ou sugestões deixem nos comentários ou me escrevam no conteudo@casamenteiras.com.br

Beijos

72 amaram

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...