Será que todo manifesto amoroso precisa necessariamente passar pela era glacial em algum momento? Bem, tenho dificuldades de compreender o amor apenas comum simples desejo, mas prefiro entendê-lo como uma decisão concreta, contínua e corriqueira. Acho, inclusive que quando esperamos o amor ser apenas um sentimento é que entramos neste esfriamento.

Sei que os dias de turbulência sempre vem e eles são realmente implacáveis, inflexíveis, e chegam quando menos esperamos. No entanto, creio que uma lição aqui é bastante importante a todos nós. Deixar o amor esfriar é justamente entregar-se as pressões  e expectativas.

Parece que não, mas reagir é uma opção. É sempre possível encarar as situações tensas com mais leveza. Se você é aquela pessoa explosiva, sempre prestes a uma detonação devastadora, você precisa saber que isso destrói toda a oportunidade de crescerem juntos mediante os problemas. Se acaso, é aquela pessoa que não sabe dividir as tarefas relacionadas ao seu emprego com a valorização dos momentos em que está com quem ama, é bastante provável que o pavio dos seus relacionamentos já esteja acesso prestes a explodir.

Veja também: Amor não é uma filosofia de vida, é um movimento e O amor está no ar

Pessoas convivem umas com as outras a naos sem sequer amar. Eu não estou aqui para defender a infidelidade conjugal, a traição exercitada sem remorso, a deslealdade de caráter, sei que isso é indesculpável para quase todos,  mas se estamos em um lar cheio de pessoas que já não conseguimos mais conviver saudavelmente, eu compreendo a busca pelo outro de forma oculta, traidora e sorrateira. Buscamos sempre amor onde encontramos.

Creio que a geleira emocional e relacional é o grande motivo para a traição. Essa porém, não acontece pelos hábitos que temos, mas pelas práticas que não cultivamos.  A tolha molhada ela tolera, mas a falta do “Eu te amo” é fatal.

Precisamos aprender amar o outro antes de nós mesmos, e não só isso, mas semear intenções em direção da pessoa amada também pode auxiliar na melhora do convívio. Quando a gente se propõe a descobrir mais o outro, podemos perceber que o pouco pode ser o suficiente para que o amor seja notado de maneira simples.

Os livros querem sempre ensinar como amar, mas essa dimensão não pode ser alcançada com mecanismos robóticos de emoções, ferramentas de signos, práticas padronizadas, regrinhas, cronogramas, leis, mas a espontaneidade do amor decidido é um bom caminho para afastar os invernos de convivência.

O amor esfria sim! No entanto, é possível mantê-lo em banho-maria quando decidimos voluntariamente efetivar nosso amor em pequenas manifestações cotidianas. As renúncias, a decisão pela paz, as pequenas evidências comunicam muito o nosso amor. Elas são um exercício de dedicação ao seu companheiro. Ele perceber que ainda há o interesse em fazer das suas vidas a melhor possível. Conseguir amar o outro da maneira que ele precisa não é pode ser completado na sua totalidade, mas continuar tentando é primordial para plantar bons momentos.

Se você notar que seu companheiro está se afastando do bom relacionamento com você, não deixe isso passar em branco. Creio que uma boa dica é conversar a exaustão sobre isso, sem trocar acusações, examinar culpados, eleger problemas, mas sim descobrir juntos o que podem os tornar mais felizes juntos.

Te desejo um aquecimento global no coração. E esse ninguém poderá dizer que é uma fraude.

Por O Casal do Blog

32 amaram

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...