Casamenteiras » Outras coisinhas http://casamenteiras.casare.me Casamento, casa, bebê, beleza e bem estar Fri, 08 May 2015 01:14:42 +0000 pt-BR hourly 1 A magia da leitura http://casamenteiras.casare.me/2015/05/05/a-magia-da-leitura/ http://casamenteiras.casare.me/2015/05/05/a-magia-da-leitura/#comments Tue, 05 May 2015 12:00:29 +0000 http://casamenteiras.casare.me/?p=46536

Olá casamenteiras, tudo bem?

Eu não sei vocês, mas como uma boa curiosa eu AMO ler. É uma das coisas que eu mais sinto falta desde que as crianças nasceram. Antes deles eu lia pelo menos uns 15 livros por ano, de todos os tipos, biografias, romances, policiais, ficção científica. Simplesmente me perco dentro da história imaginando tudo, para mim é mágico mesmo. Depois que eles chegaram eu reduzi o ritmo em quase zero e os assuntos também estão quase que 100% relacionados a assuntos infantis.

Mas a excelente notícia é que agora com quase um ano e nove meses eles estão começando a se interessar por histórias, e isso me anima em um grau que vocês não imaginam! Poder ler para eles e principalmente, passar para eles o gosto pela leitura está sendo quase tão prazeroso quanto ter tempo para ler os meus livros “de adulto”.

A leitura é um hábito maravilhoso para todas as idades. Com ela aguçamos a curiosidade e a criatividade. É interessante quando lemos um livro que vira filme, eu sempre fico curiosa para ver se o ator ou a atriz vai se parecer com o que eu tinha imaginado na minha cabeça, ou se as paisagens e o clima geral vão lembrar em alguma coisa aquele meu livro companheiro.

Para as crianças, o hábito pode auxiliar em diversas frentes. Podemos por exemplo abordar um tema referente a educação, mostrar um ponto importante através de uma história. A Nina por exemplo, desde que aprendeu a falar a palavra “dodói” ela inventa uns dodóis só para ganhar uma atenção a mais ou um beijinho. Comecei a contar bem rápido para ela a história do Pedrinho e do Lobo. Sempre que ela “mente” sobre um dodói eu conto essa história, explicando sempre, para que ela faça a conexão com a mentirinha dela.

Podemos também abordar os medos, suavizar estes medos com personagens, enfim, é literalmente um mundo infinito, que se soubermos usar e incentivar pode se tornar uma ferramenta extremamente útil.

 

Fonte: Dollar Photo Club

Fonte: Dollar Photo Club

 

Andei pesquisando pela rede algumas dicas para o momento da leitura e vou compartilhar aqui com vocês.

– Leia a história antes de contar. Assim você já identifica os momentos mais tensos, alegres e pode adequar o seu jeito de contar para ficar mais interessante.

– Se for inventar uma história, tente pensar um pouco no enredo antes de começar. As crianças percebem quando ficamos confusos e ficam muito felizes quando percebem que você separou um tempo do seu dia para pensar e dedicar a ele.

– Leia histórias adequadas para cada idade. Quanto menor a criança, mais rápida e objetiva a história tem que ser.

– Crianças pequenas também gostam muito de se identificar com a história. Talvez seja bacana descrever a personagem com características da criança, cabelos, cor da pele. Se vocês tiverem um gatinho por exemplo, que a princesa ou o príncipe da história também tenha um bichano.

– Não existe idade certa para começar a ler! Claro que existe a idade em que eles começam a prestar 1 minuto de atenção. Aqui em casa está começando agora com 1 ano e 9 meses.

– Criar um clima também é bem legal. Começa a fazer parte do ritual do sono por exemplo. Todos na cama, com a luz baixa ou uma vela por exemplo.

– Termine sempre a história. Nada de terminar no dia seguinte, isso deixa os pequenos muito ansiosos.

– Entregue-se a magia dos livros! Faça vozes, sons, caretas, use acessórios. Quanto mais você se jogar, mais seu filhote vai se envolver e amar!

Mais uma coisa importante, crianças aprendem muito mais através do exemplo. Leia você também! Que o seu filho te veja lendo e curtindo o momento. Ele vai querer te imitar sempre, que seja com um hábito tão legal quanto esse.

Se quiserem dicas de livros, autores, sigam a @mamae_leitora no Instagram. Adoro seguir o insta dela, me inspira sempre!

Espero ter ajudado vocês a correrem para a livraria!

Beijos Kaká

]]> http://casamenteiras.casare.me/2015/05/05/a-magia-da-leitura/feed/ 0 Como escolher uma casa com crianças http://casamenteiras.casare.me/2015/04/23/como-escolher-uma-casa-com-criancas/ http://casamenteiras.casare.me/2015/04/23/como-escolher-uma-casa-com-criancas/#comments Thu, 23 Apr 2015 12:00:45 +0000 http://casamenteiras.casare.me/?p=46093

Olá Casamenteiras, tudo bem?

Existem alguns pontos importantes para analisarmos quando vamos escolher um imóvel para viver com crianças.

Quando eu me casei, e até hoje é assim, o que valia a pena era alugar e não comprar uma casa ou apê, por conta dos valores obscenos que vem sendo praticados pelo mercado.
Pois bem, dei sorte de encontrar uma colega de trabalho que estava saindo do apê que ela morava e que era na frente da agência que eu trabalhava, bem em tempo de eu me mudar! Maravilha! Levei o noivo para conhecer e era um apê pequeno, 2 quartos, sem suíte, uma sala legal, cabia um sofá grande para receber os amigos, tudo o que precisávamos!
Vivemos ali por 1 ano, foi a nossa primeira casinha e eu tenho um carinho super especial por ela. Mas, nem tudo são flores quando se aluga e a dona pediu o apê de volta.

O mercado estava meio parado e encontramos um apartamento incrível que podíamos pagar! Uma cobertura com uma varanda imensa no andar de cima. Rolaram altas festas, churrascos, uma delicia!
Eu e o marido nunca fomos de usar a estrutura do prédio, no primeiro apê nem sabíamos (e não sei até hoje) como é a estrutura no térreo! E na cobertura, quando fomos conhecer, o corretor até mostrou a parte térrea, tinha uma piscina pequena, uma quadra e um parquinho bem pequeno. Mas olhamos por olhar, não fazia sentido na época! Com uma varandona daquelas nós íamos mesmo era curtir o apartamento!

E então vieram as crianças!

Fonte: Dollar Photo Club

Fonte: Dollar Photo Club

A vida e as prioridades viram de cabeça para baixo quando temos filhos. Já ouviram falar da “Síndrome do ninho”?
Basicamente é uma loucura que bate na mulher grávida de querer arrumar, limpar, organizar a casa para a chegada da cria. Normalmente ela vem alguns dias antes do parto, mas eu tive um surto psicótico bem antes, e comecei a trocar tudo e  transformar aquela casa de um casal que ama receber amigos e fazer festa em uma “casa de família”.

Mas só depois que as crianças chegaram que eu percebi coisas pequenas que eu não via antes.

No térreo do prédio onde eu passeava e levava eles para o banho de sol ventava muito! Parecia um vendaval, impossível ficar com eles ali. O piso era de um bloquete áspero, que ia machucar os joelhinhos quando eles começassem a engatinhar, o parquinho era minúsculo e tinha um degrau enorme, eles iam enjoar em segundos e podiam se machucar, a piscina ficava na sombra  o dia inteiro, gelada demais para entrar com eles e o maior de todos os problemas, eu estava no 23º andar! E o prédio não tinha gerador, ou seja, se acontecesse qualquer coisa e eu precisasse correr durante uma queda de energia eu teria que descer 23 andares, 25 contando com a garagem levando dois bebês. Fora que por ser cobertura o apê tinha escada, e era uma escada caracol, dessas bem perigosas. Enfim, acho que já entenderam a situação… Hahaha
Resolvemos nos mudar. E agora procurando com outros olhos e já vivendo em um condomínio que eu amo, posso dar algumas dicas para quem estiver nessa fase.

– Repare se há estrutura para crianças, parquinho, quadra, brinquedoteca, piscina (aquecida ou que bata o sol), se tiver árvores é legal também! Aqui temos muitas, jabuticaba, amora, goiaba, manga, as crianças vivem pegando fruta para comer do pé. Nem parece que estamos em São Paulo. E espaço também é importante, para correr, andar de patinete, bicicleta. Veja também se existem opções para distrair os pequenos em dias de chuva ou muito frios.

Fonte: Dollar Photo Club

Fonte: Dollar Photo Club

– Verifique se a piscina é protegida por grades. Evita acidentes com os pequenos. Nós fomos visitar um apê na época que era maravilhoso e até um pouco mais barato do que estamos, mas não quis saber dele por que a piscina era totalmente aberta.

– Seu filhote vai engatinhar bastante pelo prédio, veja se o piso não é daqueles que machuca!

– Quanto mais crianças melhor! Aqui nesse prédio o Dia das Bruxas é uma loucura de crianças tocando a campainha. É muito legal, tem crianças de todas as idades e uma turminha de crianças da mesma idade da Nina e do João que estão crescendo juntos. Ter bastante crianças foi um dos pontos mais importantes na minha escolha e eu acertei em cheio!

– De preferência escolha andares mais baixos (se não tiver gerador para os elevadores) nunca se sabe o que pode acontecer!

– Falando em elevador, vá visitar o apê com o carrinho do bebê! Já pensou se ele não couber no elevador? Esse também era um ponto crítico para nós, pois o nosso carrinho é duplo, tiveram prédios que nem subimos para conhecer o apartamento por que o carrinho não subiu! Sabemos que é uma restrição passageira, mas por um bom tempo é de suma importância!

– Se você prefere casa, sugiro procurar uma vila ou condomínio, a convivência com outras crianças faz uma diferença absurda no desenvolvimento e qualidade de vida dos pequenos, eu cresci morando em casa, eu e meu irmão nos virávamos e arrumávamos o que fazer, mas éramos sempre só nós dois…

– Pergunte a que hora o sol bate nos quartos, principalmente o das crianças! Quem me deu essa dica foi o pediatra, o ideal é que seja um apartamento com a “face norte” como vocês já devem ter visto em alguns anúncios, estes durante o inverno principalmente, pegam sol durante praticamente o dia todo. O sol além de deixar o quarto quentinho, mata germes, bactérias e evita a umidade em excesso, ou seja o mofo.

– Repare na lavanderia! Se você não tiver uma máquina que lava e seca vai precisar contar com a eficiência da ventilação do local.

– E por fim, pense que por um período você vai precisar restringir o acesso das crianças a alguns locais da casa como a cozinha, lavanderia e escadas. Veja se será possível colocar portãozinho onde for necessário, algumas plantas de imóveis dificultam essa proteção tão necessária.

Se você estiver procurando um imóvel e não está encontrando nada que caiba no seu bolso e que esteja dentro do que você gostaria para os seus filhos, não se desespere! Cada vez mais crescem o número de parques e playgrounds públicos nos bairros das grandes cidades. Nas cidades pequenas isso nem chega a ser um problema, as crianças ainda podem brincar na rua! Dê uma voltinha no bairro eleito para a nova moradia, aproveite para mapear as calçadas boas para passear com o carrinho de bebê e procurar por estes oásis de brincadeiras escondidos pelos bairros.

Quando não temos filhos nem reparamos, mas eles existem, e na maioria das vezes são muito bacanas.

Espero ter ajudado!

Dúvidas e sugestões nos comentários! Vou amar responder!

Beijos,

Kaká

 

]]>
http://casamenteiras.casare.me/2015/04/23/como-escolher-uma-casa-com-criancas/feed/ 0
O sono da família http://casamenteiras.casare.me/2015/04/16/o-sono-da-familia/ http://casamenteiras.casare.me/2015/04/16/o-sono-da-familia/#comments Thu, 16 Apr 2015 12:00:25 +0000 http://casamenteiras.com.br/?p=45857

Olá Casamenteiras, tudo bem?

Esse assunto é dos mais comentados, procurados, discutidos… Livros e mais livros são publicados, técnicas e mais técnicas são inventadas, mas a verdade verdadeira é que demora um bom tempo para o bebê (e os pais) dormirem uma noite inteira.
Eu li vários livros, peguei dicas com amigas, procurei macetes pela internet, mas fui dormir uma noite inteira mesmo só depois que eles fizeram 1 ano.
E olha que o marido aqui não pode ser encaixado na categoria “pai que ajuda”, ele faz muito mais do que isso! Ele é paizão mesmo! Levantou de madrugada e ainda levanta incontáveis vezes para me deixar descansar. Nos finais de semana ele faz questão de levantar cedinho para ficar com eles “sem concorrência” como ele diz, enfim, um super pai, que dividiu todas as noites mal dormidas. (Obrigada Amor!) E mesmo assim eu nunca dormi tão pouco e mal na vida!

Fonte: Morgue File

Fonte: Morgue File

Durante os primeiros meses, não tem jeito, os bebês precisam se alimentar com intervalos de tempo curtos, de 3 em 3 horas ou um pouco mais, eles mamam pouco por vez e para que eles cresçam fofinhos e saudáveis nós ficamos neste esquema também. Aqui em casa pela sanidade de todos nós criamos um esquema nessa fase em que em pelo menos uma mamada do dia (ou noite) seria com leite ordenhado na mamadeira para eu conseguir dormir umas 5 horas seguidas. E o marido e a minha mãe também dormiam em outros horários. Batemos a cabeça um pouco até chegar em um esquema que funcionou para nós. Esse intervalo sem mamada também foi muito importante para descansar os seios, que machucaram muito no começo.

A partir do quarto mês eles começaram a espaçar as mamadas noturnas, mas o intervalo era de no máximo 5 horas. Um luxo! Hahaha
Começamos nessa fase um treinamento de sono que li por aí, fazendo um ritual todos os dias, banho quentinho, meia luz, voz baixa, mamá e berço, para eles aprenderem a dormir sozinhos. Funcionou super bem por um período, ainda dávamos uma mamadeira na madrugada, mas estava melhorando.

Segundo o pediatra deles e outras orientações nutricionais, considerando o tempo de vida, peso, desenvolvimento, etc, tudo nos garantia que eles fisicamente não precisavam mais dessa mamadeira da madrugada, mas bate uma insegurança gigante de o seu filhote estar passando fome! É difícil acreditar que não há mais a necessidade daquele leite para ele conseguir passar a noite numa boa, são tantos meses daquele hábito, que parece uma loucura! Decidimos então fazer um teste, durante as férias do marido nós decidimos que não daríamos a mamadeira da madrugada. Eles tinham 6 meses, foi uma noite difícil, eles acordaram pontualmente na hora da mamadeira, nós entramos no quarto, pegamos eles no colo, acalmamos, e eles dormiram, acordaram mais algumas vezes, mas nós seguramos a barra e não demos a mamadeira. Resultado? Eles dormiram tranquilamente até o horário de sempre, e sem a mamadeira! Chegamos à conclusão de que realmente eles estavam mamando de madrugada pelo hábito, e não por fome. Pronto, mamadeira da madrugada estava fora. As vezes, fazer um teste como esse nos dá a confiança  necessária para tomar certas atitudes. Estender esse hábito de mamadeira na madrugada não é bom nem para os pais e nem para o bebê.

Continuamos porém com a última mamadeira do dia as 23:30h/24h por um bom tempo ainda. E para minha surpresa, eles mesmos que cortaram essa mamadeira. Com 1 ano e pouquinho eu entrei no quarto uma noite para dar a mamadeira e os dois se recusaram a abrir a boca, não mamaram. No segundo dia a mesma coisa. Tentei ainda mais uma vez e nada. Pronto, eles entraram de vez no esquema da casa. Café da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e um leitinho antes de dormir. Maravilha! Mas e o sono?

Fonte: Dollar Photo Club

Fonte: Dollar Photo Club

Bom, vou confessar para vocês que eu tendo a desconfiar para sempre da palavra de uma mãe que diz que seu bebê dorme a noite inteira desde os 3 meses. Hahaha
Deixando claro que “noite inteira” para mim são no mínimo 8 horas. Se o seu bebê dorme da meia noite as 6hs, isso no meu conceito não é a noite inteira!

A primeira coisa que eu fiz conscientemente para ensinar eles a dormir, foi não correr para o quarto no primeiro chorinho. Calma mamães militantes! Isso é bem diferente de deixar chorar por horas! Eu só confio muito na capacidade dos meus filhos de reconhecerem o local e se acalmarem sozinhos.

O ciclo de sono dos bebês é bem parecido com o dos adultos, e oscila a noite toda entre ondas de sono profundo e sono super leve, quando as vezes eles despertam. Nessa hora eles costumam resmungar e “chamar” alguém, eu acredito que se você entrar correndo no quarto a cada nhéé, além de enlouquecer, você está substituindo o hábito do mamá noturno pelo colo, companhia, enfim, qualquer coisa menos dormir. Se você já pesquisou sobre o assunto, já leu o quanto o período de sono é importante para o desenvolvimento dos bebês. É durante o sono que eles produzem o hormônio do crescimento e fazem todas as ligações cerebrais consolidando os aprendizados daquele dia. Portanto ensinar a dormir é tão importante quanto ensinar a comer bem.

Uma babá eletrônica com câmera ajuda muito nessa hora, te deixa mais segura vendo o seu bebê enquanto ele volta a dormir. Pode ser que ele desperte de vez, aí é a hora de entrar no quarto e dar uma ajudinha para ele voltar a dormir.
Outra coisa importante, é colocar o bebê sonolento, mas acordado no berço. Dessa forma eles reconhecem onde estão e associam que é hora de relaxar e dormir.
Televisão, tablets e celulares antes de dormir também são hábitos que não ajudam. As cores vibrantes, sons e movimentos agitam demais os bebês e prejudicam o sono.
Uma naninha, fraldinha, bichinho de pelúcia, ou até uma roupa com o cheirinho da mamãe ajudam muito o bebê neste momento.

A Nina e o João começaram a embalar as noites depois de 1 ano, hoje eles dormem super bem, das 20:30h até as 7:30h em média. Salvo quando estão resfriados, tem dentes nascendo, pesadelos…

Pois é mamães, tenha uma coisa clara na sua cabeça, dormir bem e filhos pequenos são palavras que não combinam. Eles podem até dormir bem, mas sempre terão as noites de vigília, e situações das mais variadas que farão você levantar da cama. Não se engane para não se frustrar, e lembre-se, é só uma fase que vai passar como todas as outras, logo mais você vai estar arrastando seu filho para o banheiro para ele não perder o horário na escola. Rsrs!

Dúvidas e sugestões nos comentários!

Beijos,

Kaká

]]>
http://casamenteiras.casare.me/2015/04/16/o-sono-da-familia/feed/ 0
Filha cacheada de mãe lisa! http://casamenteiras.casare.me/2015/04/14/filhas-cacheadas-de-mae-lisa/ http://casamenteiras.casare.me/2015/04/14/filhas-cacheadas-de-mae-lisa/#comments Tue, 14 Apr 2015 12:00:24 +0000 http://casamenteiras.com.br/?p=45696

Olá Casamenteiras, tudo bem?

Hoje vou falar sobre os cachinhos lindos que vemos por aí e como cuidar deles! Esse post foi inspirado em mim mesma quando criança e na Duda, a minha mãe tem aqueles cabelos de índia sabe? Bem lisos e com fios bem grossos, completamente diferentes do meus fios fininhos e cacheados. E a Duda é filha de um casal querido de amigos, ele é mestiço, filho de japonês, ou seja, mais liso impossível, e ela tem o cabelo completamente liso, já a Duda tem aqueles cachos de chorar de lindos, bem definidos. Pode ser um desafio para as mamães cuidar desses cachinhos sem poder contar com a própria experiência!

Vamos lá! A mamãe cacheada vai te ajudar!

Fonte: Dollar Photo Club

Fonte: Dollar Photo Club

 

Lição número 1

Pentear só na hora do banho! Sim, cabelos cacheados só podem ser penteados quando estão molhados, senão os cachos perdem a forma, o cabelo arma e vira um desastre! Dê preferência aos pentes de madeira e com dentes largos, eles ajudam a não desfazer o caminho natural dos cachos.

Lição número 2

Hidratar, hidratar e hidratar. O segredo para que os cachos fiquem bem definidos, bonitos e com aquele movimento maravilhoso é a hidratação. Existem linhas de produtos infantis especializados em cabelos cacheados. Vale a pena procurar e testar. Claro que as pequenas não aguentam ficar com uma toca na cabeça fazendo hidratação, provavelmente nem por um minuto, mas também não acho que seja o caso. Um bom condicionador já dá conta do recado.

Lição número 3

Deixem o cabelo crescer, com o peso natural dos cabelos mais compridos, aquele volumão vai se assentando e fica cada vez mais bonito! Depois, vale a pena procurar um profissional que tenha experiência com os cachos para os cortes necessários. Eu fui procurar um bom cabeleireiro depois de velha e se eu tivesse feito isso na adolescência por exemplo, com certeza eu teria me apaixonado antes pelos meus cachos.

Lição número 4

Invista em acessórios. Flores, laços, faixas, chucas. Maria chiquinha com aqueles cachinhos pulando é a coisa mais fofa do mundo!

Lição número 5

Incentive sua pequena a gostar do próprio cabelo! Mostre a ela na rua, revistas, televisão quantas mulheres lindas que tem cabelos cacheados. Curta os cachos junto com ela, inventem penteados, mostre nas festas que todo mundo tenta ficar com cachos para ficar mais bonita. Hoje eu amo de paixão meu cabelo, mas quando eu era pequena e depois adolescente, tudo que eu queria era ter os cabelos lisos como os da minha mãe, ou das amiguinhas da escola. Criança tem uma necessidade natural de se misturar, de ser igual. Levou bastante tempo até eu aprender a cuidar e principalmente aceitar e amar os meus cachos.

Fonte: Dollar Photo Club

Fonte: Dollar Photo Club

 

A Nina nasceu com pouquíssimo cabelo, lá pelos dois meses caiu o pouco que tinha, ela ficou totalmente careca! Começou a ter cabelo de verdade perto dos 12 meses. Hoje já dá para fazer uns coqueirinhos bem fofos, e começaram a aparecer uns cachos! Estou amando! Não vejo a hora de brincar de boneca fazendo tranças e penteados na minha princesinha!

E um alerta! A Tati, minha amiga e mãe da Duda, vivia pedindo, brincando na verdade, que queria um cachinho da Duda, um que ela tinha bem na frente, fofo, perfeitinho, não é que um dia a Duda pegou uma tesoura de escola e cortou o cachinho para dar para a mamãe? Hahaha Cuidado com as brincadeiras meninas! Não temos idéia do que um filho é capaz para agradar uma mamãe “pidona”. Rsrs!

Alguém tem mais dicas? Deixem nos comentários!

Beijocas,

Kaká

]]>
http://casamenteiras.casare.me/2015/04/14/filhas-cacheadas-de-mae-lisa/feed/ 7
10 dicas para a hora da refeição dos pequenos http://casamenteiras.casare.me/2015/04/09/10-dicas-para-a-hora-da-refeicao-dos-pequenos/ http://casamenteiras.casare.me/2015/04/09/10-dicas-para-a-hora-da-refeicao-dos-pequenos/#comments Thu, 09 Apr 2015 12:00:41 +0000 http://casamenteiras.com.br/?p=45657

E pode ser uma loucura essa hora, não?

Olá casamenteiras!

Hoje vou compartilhar com vocês um pouquinho da minha experiência na hora da refeição dos pequenos. Se tem uma coisa que sempre vira pauta de conversa entre as mamães do mundo é a alimentação e sempre estamos preocupadas com algo relacionado a este assunto não é?

Como a Nina e o João mamaram no peito só até os 3 meses, o pediatra deles começou a introdução de sopinhas aos 5 meses e meio! Claro que bem devagar, introduzindo mesmo. Ainda vou fazer um post sobre métodos de alimentação, que não eram tão divulgados quando comecei esse processo com as crianças, e por isso na minha casa foi o método tradicional mesmo.

1- Comece sempre na hora do almoço. Se o seu bebê tiver qualquer dificuldade ou alergia, você ainda tem o dia todo para observar. E sempre que for introduzir um alimento novo, procure manter esse costume de fazê-lo na hora do almoço.

2- Quando começamos as papinhas, eu fazia 3 sabores por vez. Eu descascava, lavava e cortava todos os legumes, verduras e separava em 3 bowls diferentes o que iria em cada sopa. Depois em uma panela eu refogava um pouquinho de alho, cebola e a carne. Dividia o refogado em 3 panelas e adicionava os legumes e verduras. Parece uma dica boba, mas com gêmeos era papinha para todo lado! Sou super a favor de deixar tudo bem prático!

3- O ideal é amamentar exclusivamente até os 6 meses e aí sim introduzir os sólidos, mas nem sempre isso é possível, como no meu caso, para que eles mantivessem o ganho de peso normal e recebessem todos os nutrientes que estavam perdendo por não ter o meu leite, foi necessária a introdução mais cedo. Converse com o pediatra!

4- Depois da fase das sopinhas, lá pelos 9, 10 meses começamos a deixar mais pedacinhos para eles aprenderem a mastigar. Aqui em casa essa fase foi super difícil, eles demoraram muito para aceitar os pedacinhos. O que eu fiz foi sempre colocar um purê bem macio junto. Pode ser de batata, mandioquinha, mandioca, abóbora. Aqui funcionou! E com os meus filhotes o purê é sempre o salvador da pátria! Se eles estão doentinhos, com a garganta irritada e não querem comer nada, purê neles! É infalível! E aí você pode dar uma turbinada no purê cozinhando uma carne junto, outros legumes e verduras. Dica testada e aprovada! ;)

 

Fonte: Dollar Photo Club

Fonte: Dollar Photo Club

 

5- Confie nas orientações do pediatra que você escolheu. O dos meus filhos por exemplo orientou a colocar carne de boi desde a primeira sopinha, aos 12 meses introduzir o leite tipo A e manter eles tomando pelo menos 500ml de leite por dia até a adolescência. Outro dia eu levei eles em um homeopata antroposófico (vou fazer um post só sobre linhas de pediatria, aguardem), que é uma linha mais “espiritualizada” da homeopatia, gostei muito da consulta, mas a orientação de alimentação dele foi absolutamente contrária a que eu tinha até aquele dia! Sem carne no primeiro ano, sem ovo até os 18 meses e ele acredita que a criança não deva consumir leite de vaca por ter uma proteína de difícil digestão para os pequenos. Entendem? Tudo diferente! Então procure um pediatra que siga a mesma linha que a sua família e fique com ele, senão pode haver confusão de métodos e ideologias.

6- Amo de paixão os babadores de plástico, na minha opinião foi uma das invenções mais praticas neste universo baby nos últimos tempos! Mas só funciona bem depois que o bebê já estiver sentando com firmeza. Antes disso acho melhor os de pano mesmo, o de plástico por ser durinho pode incomodar o pescoço do bebê.

7- Quando seu filho rejeitar algum alimento na primeira vez que você oferecer, não se desespere! O João literalmente vomitou na primeira vez que comeu mamão, odiou, e hoje é a fruta que ele mais gosta! Insista um pouco, ofereça mais vezes e sinta como seu filhote se comporta.

 

Fonte: Dollar Photo Club

Fonte: Dollar Photo Club

 

8- Desde o começo aqui em casa nós mantemos a televisão, celulares, tablets desligados na hora da refeição. Acho um habito saudável, que coloca o foco no momento da refeição e evita que mais para frente eles comam como robozinhos em frente a tevê, sem nem se dar conta do que estão comendo.

9- Tivemos uma fase que apelidamos de “Boca de Siri”. O João simplesmente parou de comer. Ele até aprendeu a chorar de boca fechada para não correr o risco de eu colocar comida! Hahaha. A primeira vez que aconteceu, eu fiquei desesperada, tudo que queremos como mães é que os nossos filhos se alimentem bem, e cresçam fortes e saudáveis. Quando um filho começa a comer mal, normalmente a situação rapidamente se transforma em um baita drama. O que eu aprendi, é que as crianças já vem de fábrica com uma capacidade incrível de reconhecer os nossos pontos fracos. Portanto, keep calm que tudo dá certo. Como meu pediatra me disse, ninguém morre de fome na frente de um prato de comida, mas todo cuidado é pouco, não vale oferecer um leite ou lanchinho no lugar da comida. Se não comeu ou é por que não está a fim de comer ou está sem fome mesmo. Talvez seja a hora de tirar o suco da manhã. E sempre oferecer o alimento na hora certa. É incrível, mas como num passe de mágica eles voltam a comer tudo!

10- Sou super a favor de segurar ao máximo algumas coisas na alimentação. Não acho que bebês e crianças precisam experimentar refrigerante ou açúcar, por exemplo. Minha mãe morre de dó porque eu dou iogurte natural para eles, sem adoçar nem com um melzinho, mas eles nem sabem como é o doce de verdade, e se os últimos estudos que eu li estiverem corretos, parece que nos 2 primeiros anos de vida é que desenvolvemos os hábitos alimentares que levaremos para a vida toda. Sabendo disso, o que custa apresentar os alimentos saudáveis e uma dieta balanceada? Eles terão a vida toda para se entupir de pizza e brigadeiro. Apesar que brigadeiro eles já comeram (hihihi).  Sem extremos! Foca no saudável!

Meninas, se tiverem alguma dúvida ou sugestão, por favor, escrevam nos comentários. Vou ficar super feliz em responder!

Beijos!

Kaká

]]>
http://casamenteiras.casare.me/2015/04/09/10-dicas-para-a-hora-da-refeicao-dos-pequenos/feed/ 0
Dietas restritivas para bebês e crianças http://casamenteiras.casare.me/2015/03/31/dietas-restritivas-para-bebes-e-criancas/ http://casamenteiras.casare.me/2015/03/31/dietas-restritivas-para-bebes-e-criancas/#comments Tue, 31 Mar 2015 12:00:57 +0000 http://casamenteiras.com.br/?p=45566

Foi isso mesmo que você leu!

Olá meninas,

Navegando pela internet eu encontrei um post um tanto revoltado no site de novidades tecnológicas e coisas legais do mundo geek – Gizmodo – que tem uma versão brasileira, mas a matéria é em inglês e está aqui.

O assunto é o seguinte, na Austrália está havendo uma super polêmica, que inclusive atrasou por tempo indeterminado o lançamento do livro “Bubba Yum Yum – The Paleo Way – For new mums, babies & toddlers” (Bubba Yum Yum – O Caminho Paleo – Para novas mamães, bebês e crianças – tradução nossa).

Para quem não sabe do que se trata a dieta paleo, ela é baseada na alimentação de nossos ancestrais que viveram há mais de 2 milhões de anos. Ou seja, nada industrializado, nada processado, apenas o que se poderia caçar e/ou encontrar na natureza. É uma dieta baseada em carnes, miúdos, ovos, poucas frutas, poucos legumes, poucas verduras, poucas castanhas e praticamente sem grãos.

Fonte: Dollar Photo Club

Fonte: Dollar Photo Club

Que um adulto escolha o caminho de dietas radicais, ok! Cada um sabe o que faz. Mas impor isso a um bebê ou uma criança pode ser arriscado! No livro, uma das receitas mais alarmantes é uma fórmula caseira para substituir o leite, feito de fígado de galinha e caldo de ossos. Os médicos australianos avisam que a mistura contém mais de dez vezes mais vitamina A do que o recomendado e faltam uma porção de outras vitaminas necessárias, ou seja, não é saudável, pelo contrário, faz muito mal! Principalmente por que seria o único alimento do bebê nos primeiros meses. Essa é apenas uma das receitas do livro, que pelo que eu li, tem outras “orientações” perigosas para a saúde dos pequenos.

O presidente da Associação de Saúde Pública da Austrália declarou que existe uma possibilidade real de que algum bebê morra em decorrência do uso desta dieta, caso este livro seja publicado.

Pessoas, o assunto é sério. Os bebês e as crianças precisam de calorias, gorduras, comida de verdade. Precisam engordar e ser fofinhos. Eles gastam tudo isso jogando bola, correndo, andando de patinete e crescendo! Desenvolvendo os músculos, ossos, o cérebro. Bebês e crianças devem comer o que for indicado pelo seu pediatra. Não discuta, com certeza uma pessoa que estudou por 10 anos (e estuda até hoje!) para atender crianças e somada a sua experiência sabe muito melhor como cuidar do seu bebê do que os seguidores de uma dieta dessas.

É claro que sempre procuramos oferecer aos nossos filhotes o melhor. Quanto mais natural e caseira for a comida, melhor! Quanto menos açúcar refinado, sal, gordura hidrogenada, enfim, quanto mais pudermos nos aproximar de uma dieta mais natural, ótimo! Mas sem extremismos e loucuras. Não estou aqui julgando adultos que escolhem essa ou aquela dieta para si, mas envolver os pequenos? Eu não faria isso com meus filhos, cada mãe sabe o que é melhor!

Beijos!

Kaká

]]>
http://casamenteiras.casare.me/2015/03/31/dietas-restritivas-para-bebes-e-criancas/feed/ 0
Cuidados com os dentes do bebê http://casamenteiras.casare.me/2013/12/18/cuidados-com-os-dentes-do-bebe/ http://casamenteiras.casare.me/2013/12/18/cuidados-com-os-dentes-do-bebe/#comments Wed, 18 Dec 2013 09:31:34 +0000 http://casamenteiras.com.br/?p=39409

Quando nasce o primeiro dentinho do seu filho já é hora de começar a cuidar da higiene da boquinha dele. Mas muitas mamães têm dúvidas de como escovar, se deve escovar, etc… por isso achei este post pertinente. O que eu sugiro é que, além de se informar de como cuidar dos dentes do bebê, também consulte um odonto pediatra a cada seis meses. Abaixo um resumão de algumas informações que achei mais importantes no Baby Center:

cuidados-com-dentes-bebe

Quando devo começar a limpar os dentes do meu bebê?

Se quiser começar a limpar a boca do bebê mesmo antes de o primeiro dentinho nascer você pode, assim ele já vai se acostumando. Eu sinceramente nunca fiz isso, inclusive o pediatra dos meus filhos disse que não há necessidade. Que quiser fazer deve saber que a limpeza pode ser feita com gaze ou uma fraldinha de pano molhada em água filtrada.

Quando o primeiro dente nascer daí sim é hora obrigatória de começar a limpeza. Nos primeiros dentinhos sempre usei uma fraldinha de pano, mas você também pode usar aquelas dedeiras (devem ser esterilizadas diariamente)

Que escova e creme dental devo usar?

Como eu, muitas mães acham mais fácil limpar os dentes do bebê com um pedaço de gaze ou com um paninho enrolado no dedo. Vale também as dedeiras. Mas o momento certo de começar a usar a escova de dentes é quando os dentes do fundo aparecem, neste momento a gaze já não resolve. Creme dentar sempre sem flúor para os pequenos, porque daí não precisa cuspir.

Qual é a maneira correta de escovar os dentes do bebê?

Coloque uma quantidade mínima de pasta na escova, suficiente para formar uma fina camada sobre parte das cerdas (o equivalente a meio grão de ervilha). Escove cada dente cuidadosamente, fazendo suaves movimentos circulares na área em que os dentes encontram as gengivas.

Quando devo começar a levar meu bebê ao dentista?

O pediatra dos meus filhos recomenda a cada seis meses.

Foto: Natcofarma

 

]]> http://casamenteiras.casare.me/2013/12/18/cuidados-com-os-dentes-do-bebe/feed/ 2 Filhos: um vício! http://casamenteiras.casare.me/2013/12/11/filhos-um-vicio/ http://casamenteiras.casare.me/2013/12/11/filhos-um-vicio/#comments Wed, 11 Dec 2013 09:44:54 +0000 http://casamenteiras.com.br/?p=39394

Adorei este texto que li no blog Mães Online da minha querida amiga Flávia. Achei super divertido e me identifiquei em vários trechos. Não sei se é porque sou formada em psicologia que achei o texto muito bem escrito, parece que estou lendo algum transtorno do DSM – kkkkkk. Leiam e depois comentem o que acharam!!

meus-filhos

Existe um lugar comum que define a chegada de filhos na vida de um casal como um momento de “careteamento”, quando os novos pais deixam as loucuras do passado pra trás, tornando-se mais sérios e responsáveis. Qualquer um que tenha filhos sabe que isso é uma bobagem. A grande verdade, que ninguém diz porque iria constranger cidadãos de bem, é que filhos transformam os pais em dependentes químicos, em junkies, em verdadeiros alucinados.

Filho é um vício, uma viagem sem volta, um fator de altíssima dependência que causa todo tipo de efeito colateral. Isso é especialmente visível nos primeiros meses de vida do bebê. Olhe para pais recentes: olheiras profundas, cara de acabados, explosões de mau humor, alienação da vida social, total desinteresse por outros assuntos que não o seu pequeno e completo desprezo pelas normas sociais no jeito como se vestem. Nessa época, os pais sofrem de privação de sono, paranóia (“será que ele tá respirando? será que vou conseguir ensinar alguma coisa pra ela?”) e indícios de transtornos obsessivos (“ferver a água duas vezes é suficiente?”). O fato de se cercarem de objetos e roupinhas coloridas com animais falantes e personagens infantis mesmo quando os filhos não conseguem distinguir direito formas e cores mostra a extensão do seu descolamento da realidade. É um espetáculo grotesco.

Com os bebês crescendo, o comportamento desajustado continua e se aprofunda. Os pais acham normal andar vomitados por aí, cantar a plenos pulmões músicas sobre sapos que não lavam o pé, dançar em momentos inadequados e falar sem parar durante horas (sobre os filhos). Ficam em rodinhas nas quais só são aceitos os parceiros de vício e as conversas são recheadas de códigos próprios. Compartilham visões lisérgicas de brinquedos que falam, dinossauros roxos, cachorros vermelhos gigantes, turmas de animais aventureiros, mundos alternativos que só fazem sentido para os junkies com quem andam. Os que não estão na mesma pilha são vistos com desdém. Casais sem filhos, especialmente, costumam ser tratados como seres inferiores. Aliás, o delírio de grandeza de quem tem o vício dos filhos toma ares místicos. É comum você ver pais beijando machucados de filhos como se tivessem poder de cura e assoprando alimentos sujos como se o seu sopro fosse purificador. Mas a euforia não dura o tempo inteiro. Quando não estão com as crianças, os viciados se jogam em sofás num estado de pura letargia, abrindo mão de projetos que antes os entusiasmavam e que faziam deles membros produtivos da sociedade. Agora eles vivem apenas para alimentar e fazer crescer seu vício. Como toda droga, os filhos tem seu efeito mais potente nos primeiros dias de uso. Os pais de um recém nascido tem os olhos vidrados, um discurso riponga de paz e amor, e o depoimento constante de que tudo está diferente, mais brilhante. Com o tempo, é preciso drogas mais pesadas e complexas para sustentar esse barato. Demora para que os pais encontrem algo à altura dos filhos e que cause tamanho prazer depois de tantas experiências intensas ao longo dos anos. Mas as autoridades sabem que todo pai e toda mãe, após duas ou três décadas de uso de filhos, vive em busca de repetir o prazer da primeira viagem e logo logo acabam caindo nas garras de uma outra droga, ainda mais pesada, que faz pessoas experientes agirem de maneira ainda mais abestalhada e inconsequente. Você já deve ter ouvido falar por aí. Chama-se “netos”.

]]>
http://casamenteiras.casare.me/2013/12/11/filhos-um-vicio/feed/ 4
Ali Express: Comprinhas incríveis http://casamenteiras.casare.me/2013/12/04/ali-express/ http://casamenteiras.casare.me/2013/12/04/ali-express/#comments Wed, 04 Dec 2013 09:49:43 +0000 http://casamenteiras.com.br/?p=39294

Vocês já devem ter escutado falar do famoso site chinês de vendas online Ali Express. Gente, fiquei doida quando comecei a navegar! É realmente incrível!! Muita coisa linda e por um preço ridículo. Claro que não é um site para fazer compras da vida, mas para garimpar umas peças básicas, principalmente para as crianças, vale muito a pena. Comprei uns dois vestidinhos pra mim, mas só porque eram muito baratos mesmo, porque fico meio assim de comprar roupa sem provar. Já para Alice comprei muitos vestidos lindos de morrer, lacinhos de cabelo e sapatinhos. Para o Rafa comprei alguns pijamas. Tenho uma amiga que fez todo enxoval do bebê lá!!!

aliexpress

Tudo lá é imitação, por isso o preço tão baixo. Sou super contra falsificação, mas tudo que eu comprei nem tem grife, por isso não me importei. A qualidade confesso que não sei, porque nenhuma das minhas compras chegou ainda – e este é o ponto fraco das compras no Ali: a demora para chegar. Bom… é isto… compra e esquece! E quando chegar conto pra vocês!!

Ah… importante: não tem taxa de importação para compras até U$50, e a maioria dos vendedores não cobra frete. :D

Mas e vocês aí, já compraram lá? Contem pra gente!!!

Fotos: Ali Express

]]>
http://casamenteiras.casare.me/2013/12/04/ali-express/feed/ 14
{Músicas} Palavra Cantada http://casamenteiras.casare.me/2013/10/23/musicas-palavra-cantada/ http://casamenteiras.casare.me/2013/10/23/musicas-palavra-cantada/#comments Wed, 23 Oct 2013 13:44:46 +0000 http://casamenteiras.com.br/?p=38817

Quem tem filho pequeno conhece Galinha Pintadinha, Patati Patatá, Pequerruchos… mas e Palavra Cantada vocês conhecem? Trata-se de uma banda especializada em música para crianças, criada em 1994 pelos músicos Paulo Tatit e Sandra Peres. As melodias são gostosas de ouvir, nem parece música de criança, as vezes me pego cantando e parece uma MPB. A dupla tem preocupação com a qualidade das letras, arranjos e gravações. As músicas são muito bacanas mesmo!

Palavra-Cantada1

Confira abaixo uma das minhas canções preferidas!

Se você não conhece super recomendo! E garanto que as crianças vão adorar!!

Foto: divulgação

]]>
http://casamenteiras.casare.me/2013/10/23/musicas-palavra-cantada/feed/ 1