Quem está preparando casamento certamente já sabe o significado de algumas tradições; o branco simboliza pureza enquanto as flores no buquê significam fertilidade. Mas você já parou pra pensar nos detalhes de algumas cerimônias não-cristãs? Graças ao cinema e algumas novelas (valeu Glória Peres!) a gente acaba conhecendo por cima os costumes de outras culturas mas nem sempre percebe o quanto cada tradição é cheia de significado. Conheça aqui algumas delas e se achar válido, porque não incorporar algumas ao seu próprio casamento hein?

Casamento Indiano

Na Índia as celebrações de um casamento duram de 3 a 7 dias e tudo é extremamente coloridos! A preparação da noiva, de sua família e de suas amigas é feita com antecedência. Cerca de três dias antes da cerimônia elas se reúnem e fazem tatuagens de henna nas mãos; acredita-se que quanto mais bonito o desenho ficar, mais sorte o casal vai ter. Durante a celebração, os noivos não se olham, é só após a entoação de alguns mantras que a cortina entre eles é removida. Logo depois os convidados jogam arroz no casal e esses trocam guirlandas. A cerimônia é encerrada quando os noivos dão uma volta ao redor do fogo sagrado, pedindo prosperidade e sorte pra nova família.

Casamento Judaico

Na cerimônia judaica é comum que cada tradição tenha mais de um significado. A chupá, espécie de tenda acima da cabeça dos noivos, simboliza que as duas almas estavam inicialmente unidas, e que seu encontro e casamento é na verdade uma reunificação. Os pais acompanham o noivo e a noiva até a chupá já que nesse dia eles são comparados a rei e rainha e devem ser escoltados por um séquito. As alianças trocadas são de ouro puro, lisas e sem gravações nem pedras preciosas, assim representam o elo perfeito e inquebrável entre o casal, após a casamento os noivos podem gravar o que quiserem nelas; a aliança deve ser colocada no dedo indicador da mão mais forte da noiva (canhota ou direita).

A cerimônia só termina quando o noivo quebra um copo com o pé, lembrando a todos que mesmo no dia de maior alegria pessoal não se deve esquecer da destruição do templo sagrado em Jerusalém. Depois que o copo é quebrado, está na hora de celebrar a alegria.

O costume da dança com cadeiras (a hora) provavelmente vem de antigos casamentos arranjados, onde os noivos só se conheciam no dia da cerimonia, como na festa homens e mulheres ficavam em espaços separados, era comum que os convidados os erguessem para que o casal se visse por cima de um muro.

 

Casamento Japonês

Hoje em dia muitos japoneses tem adotado cerimônias bastante ocidentais pra casar, mas ainda existem aqueles que preferem manter alguns costumes tradicionalmente orientais. Um casamento japonês pode ser budista, xintoísta, cristão, ou sem qualquer elemento religioso. Uma das cerimonias mais populares é a Shinto (caminho dos deuses) A noiva usa um quimono branco e uma peruca enfeitada com jóias e flores para trazer boa sorte. Os noivos trocam alianças, fazem oferendas aos deuses e por fim acontece a cerimônia do saquê, nela o casal toma um gole da bebida ao mesmo tempo, os recipientes devem ser colocados de volta a mesa em sincronia, assim acredita-se que um não vai morrer antes do outro.

Por Raquel Godoy

♥♥♥

Fontes: Chabad; Worldly Wedding; IG delas

Fotos: Christophe wedding photo; Lin & Jirsa, Southern Weddings e Door 51