Estou pensando seriamente em fazer uma reforma na minha casa para ampliar o meu closet. Em busca de inspirações comecei uma pesquisa na web… ai, ai… tem cada closet de babar, não tem? Meu sonho é, além de guardar as roupas sem aperto, ter espaço para guardar bolsas, anéis, colares e tudo mais de forma bem organizada.

Ah… e se tiver alguma arquiteta inspirada a fim de me ajudar eu aceito.. kkkk #caradepau. E os três projetos mais legais serão publicados aqui no blog!! Interessada? Escreva para closet@casamenteiras.casare.me

Eu tô muito chateada com a reação de algumas leitoras. Por isso retiro o “convite” acima, porque fique claro, convite você aceita se quiser, ninguém é obrigado. Quem acompanha o blog já me conhece e sabe que eu não ficaria mendigando projeto nenhum. Minha intenção era proporcionar um espaço para quem estivesse disposta – interessada em mostrar o seu trabalho aqui no blog. A ideia era que as interessadas me mandassem seus projetos,  inclusive projetos prontos, tanto é que as medidas não foram divulgadas. Não desvalorizo profissão alguma, sei o quanto a faculdade de arquitetura é puxada. Peço desculpas pelo mal entendido.

No site Casa e Imóveis encontrei um artigo bem bacana de Marcel Steiner, designer de interiores (leia aqui) . Abaixo reproduzo as dicas mais bacanas. Confere!

Detalhes que fazem a diferença

Guarda-roupas precisam ter 60 cm de profundidade. Essa medida é a padrão, a menos que o cliente tenha necessidades muito específicas. Mas, até hoje, nunca tive esse tipo de demanda na minha vida profissional. Além da profundidade adequada, é importante dividir o armário em três partes: inferior, superior e maleiro.

Na parte inferior, o ideal é alocar calceiros, sapateiras e gavetas. Costumo projetar esse espaço com 80 cm de altura. É suficiente para calças dobradas e três ou quatro gavetas. Aliás, gavetas são muito úteis para camisetas, roupa íntima e acessórios. É assim que eu gosto na minha casa. Mas a organização de armários segue critérios muito pessoais e subjetivos. Cada um tem uma preferência.

A melhor sapateira é aquela no formato de gaveta (prateleira deslizante), com puxador bem baixinho. E a altura muda em função do tipo de calçado. Sapatos baixos e tênis não exigem alturas generosas. Já os de salto e botas precisam de prateleiras mais espaçadas para que não estraguem.

Na parte superior, o melhor é colocar um cabideiro em dois terços do espaço e reservar o restante para prateleiras, para onde devem ir malhas, bolsas, moletons, toalhas e roupas de cama, se necessário. Por fim, a altura do maleiro varia em função do pé-direito da casa. Aproveite esse espaço para organizar itens poucos usados, além de malas e sacolas de viagem. Caixas customizadas e etiquetadas ajudam bastante.

Fotos: reprodução