Foi-se o tempo em que os seres que não se reconhecem no espelho são considerados sem consciência. Se o seu pet não sabe distiguir ele de um humano ou de um outro animal perante a imagem refletida, isso não quer dizer que ele não tem a própria interpretação das coisas. Está mais do que comprovado que os animais são inteligentes. Às vezes até mais do que nós, humanos.

A Revista Superinteressante publicou uma matéria, baseada em pesquisas, e nós achamos importante compartilhar com vocês. A reportagem diz que eles podem não reconhecer a própria imagem, mas sabem exatamente quando estamos chegando porque têm o olfato e a audição mais aguçados dos seres vivos. Enquanto nós, humanos, temos seis milhões de células olfativas no nariz, os cachorros, por exemplo, têm entre 120 e 300 milhões.

Além disso, os bichinhos têm a memória fotográfica muito além da nossa, o que faz eles distinguirem quando estamos saindo de casa (porque já viu esta cena tantas vezes que gravou na memória), ou quando chegamos e vamos ficar em casa por um longo tempo. Assim como associam o cheiro do perfume com a saída e o prato de comida como simplesmente o que vai alimentá-los, sem prestar muita atenção no sabor. É, eles não são muito bons de paladar. Por isso devoram tudo rapidinho, sem respirar. Afinal de contas, não é gostoso mesmo, praticamente não tem gosto, mas vai fazer com que eles se mantenham de pé (e sim, eles têm essa consciência).

Resumindo: eles não são tão bons de imagens, mas enxergam de outras formas e têm um coração gigante. Como viver sem, né?!

Eu tenho certeza que a minha cadelinha assiste TV comigo, mas a ciência explica que não, que as imagens quadro-a-quadro não são atrativas pra ela. Mas como explicar que ela corre para a frente da TV toda vez que começa The Big Bang Theory? Não tem estudo científico que me faça mudar de ideia.

E o seu pet, o que ele faz que vai contra as leis da ciência?

Fotos: Pinterest