Olá Pessoal, tudo bem?

Estamos chegando perto dos temidos dois anos aqui em casa e olha, eu estou tendo uma amostra (nada grátis) do que vem pela frente. Ontem por exemplo o João foi dormir as 21:00h como de costume e as 23:00h despertou. Ele começou o escândalo e tirei ele do quarto para não acordar a Nina. Ele pedia mamá, mas ele gritava descontrolado, e arrisco dizer até que obcecado, repetindo mamá, mamá, mamá! 

Ele jantou quase 19:00h, comeu tudo e mais um pouco, as 20:30h tomou uma mamadeira gigante, ou seja, fome não era. 

Senti (com o sexto sentido que toda mãe tem) que ele estava disputando comigo. Ele queria muito vencer a disputa, queria que eu desse o mamá para ele parar de gritar. Coloquei ele no carrinho, ofereci água, e fui conversando com ele, explicando que aquela hora não tem mamá, que todo mundo estava nanando. Mas nada adiantava! 

Ele gritou por exatamente uma hora! Meus ouvidos ainda doem enquanto escrevo esse texto! Que loucura! E não era choro, não tinha lágrimas desesperadas, era gritaria por gritaria mesmo! 

Menino_manha

Quando deu uma hora de gritaria eu tirei ele do carrinho, já totalmente desorientada e sentei ele no sofá. Sentei no chão, na frente dele e comecei a chorar, muito! Ele viu e parou de gritar. No meio do meu desespero eu encontrei alguma sanidade e resolvi conversar com ele, mas não de mãe para filho, foi uma conversa de pessoa para pessoa, de eu para eu, não sei se vocês me entendem. 

Falei para ele que eu acredito do fundo do meu coração que ele só está pequenininho agora, mas que ele é grande, talvez até muito maior do que eu. Eu acredito que ele já teve muitas outras experiências antes de nascer na minha casa, e é com esse cara, que já viveu muitas outras coisas que eu estava conversando. 

Ele parou de chorar de vez e começou a prestar atenção. 

Falei sobre hierarquia, falei que quem manda nessa casa aqui sou eu, falei que não adianta disputar comigo pois ele sempre vai perder. Falei que por enquanto eu sou mais forte e tenho mais poder que ele, e que eu estou usando tudo que eu sei, sinto e tenho a disposição para fazer o que eu acho melhor. Que eu tenho mais idade, mais experiências, e que tenho maturidade para ditar as regras da casa e fazer com que sejam cumpridas. E que essa disputa é inútil. É algo que só vai gerar um desgaste emocional, físico, mental. Podem me chamar de louca por falar assim com um bebê de 1 ano e 10 meses. Eu as vezes tenho certeza que não sou normal. Mas algo mudou, ele ouviu e parou.

Falei para ele deitar e dormir. Ele deitou e ficou quietinho tentando dormir. 

Naquela altura do campeonato, ele já tinha despertado totalmente, mas o mais maluco de tudo, é que ele ficou quietinho, deitado, tentando dormir por 2 horas e meia! Fiquei com ele e na hora que tive certeza que ele desvinculou a disputa da mamadeira, fiz um leitinho para ele. As 2:30h ele dormiu. Uau! Que maratona!

menina_manha

Eu ainda não sabia quando eu ia abordar esse assunto aqui no blog, mas hoje depois do almoço deles tive mais uma amostrinha (nada grátis), dessa vez da Nina. 

Antes do almoço a mocinha estava caindo de sono! Quase não conseguiu comer, fechando os olhinhos. Terminado o almoço, como de costume, fui colocar ela no carrinho para tirar a soneca da tarde. 

Meu palpite era que ela ia dormir antes de encostar a cabeça no travesseiro, mas não! Parecia que tinha pregos, espinhos e escorpiões no carrinho. Ela deu um escândalo, mas um escândalo!! Pensando bem pode ser por isso que meus ouvidos ainda doem… 

Eu dava a naninha e ela jogava longe, tentava conversar mas ela nem ouvia de tanto que gritava! E o mais engraçado (se é que tem algo de engraçado nisso) é que ela fez tudo isso de olhos fechados. Ela queria muito dormir, mas a vontade de ir contra a “imposição” da mamãe aqui era maior. Cantei, assobiei, contei história, conversei, 30 minutos depois ela sucumbiu. Se calou no meio de uma palavra, desmaiou na verdade. Ufa! Que sufoco!

Estou pesquisando, lendo, pensando muito sobre essa fase. Minha intenção é escrever um texto bem completinho para vocês sobre essa fase que é tão deliciosa e cheia de novidades, mas também tão cansativa e complicada as vezes. Não vamos desanimar! Informação é a alma do negócio, aguardem!

Antes de terminar, gostaria de lembrar que este não é um post de dicas, é só um desabafo. Essa minha “loucura” de falar bem sério com eles por aqui dá certo. Mas não existe nada de concreto sobre isso, é só um sexto sentido mesmo. 

Fotos: Dollar Photo Club

Vamo q vamo!

Beijos e Boa Semana!

Kaká