Comportamento


Alimentando os pequenos: dicas para facilitar a hora das refeições

Olá, Mamães Casamenteiras!

Hoje trazemos para o blog um tema recorrente na vida das mães: a batalha na hora de alimentar as crianças. É inevitável que toda criança tenha fases mais complicadas quando o assunto é alimentação, mas tudo pode ficar mais fácil com um pouco de criatividade e com algumas dicas.

É essencial ter em mente que não bastar fazer a criança comer, mas comer de forma saudável e balanceada. Reunimos algumas dicas para tornar a hora em volta da mesa mais prazerosa para os pequenos e para os pais. Confira!

Sentar à mesa:

Apesar de cada vez mais raro, o momento em volta da mesa é muito importante para a criança. Ela deve entender que hora de comer é hora de comer, de preferência sem distrações, como TV, videogame, tablet, etc. Envolva os pequenos nas conversas e mostre que a presença deles ali é muito bem-vinda.

Café da manhã:

O café da manhã é a refeição mais importante do dia, então incentive esse hábito desde cedo. Inclua carboidratos (pães integrais ou torradas), proteínas (queijos) e reguladores (frutas) no cardápio da criança.

Rotina e horários:

Estabeleça horários e uma rotina para as refeições: assim como os adultos, é indicado que as crianças façam 6 refeições diárias.

Frutas, verduras e legumes:

Procure incluir este alimento desde cedo na alimentação da criança, para que ela se habitue aos sabores.

Beleza na mesa:

Nós adultos adoramos um prato bonito, não é mesmo? As crianças também! Use a criatividade e monte pratos divertidos, coloridos e bonitos para os pequenos. Assim, eles ficarão mais abertos a experimentar novos sabores e a curtir o momento da refeição. Para inspirar, selecionamos algumas ideias legais de pratos divertidos e nutritivos para as crianças. Confira na galeria de fotos!

E aí? Gostaram das dicas? Como você cuida da alimentação do seu filho? Conta pra gente aqui nos comentários. :)

Beijos,
Equipe Casamenteiras.

Leia mais...
Casare - Seu Site de Casamento mais Elegante!

Primeira semana de aula – Feito!

Oi Casamenteiras, tudo bem?

No primeiro dia de Fevereiro começaram as aulas na escola das crianças, lá na escola deles essa semana foi dedicada a adaptação. Essa adaptação serve para ambientar as crianças, conhecer a professora, e com certeza para deixar a mamãe mais tranquila.

Na segunda-feira levei eles na hora da entrada, eles estavam tão empolgados, chegamos lá, a professora veio se apresentar, convidou os dois para entrar e eles foram! Nem olharam para trás! Fiquei lá esperando por uma hora para levar eles para casa, quando chegou a hora, parece que a Nina sabia! Começou a choramingar e trouxeram ela para mim, mas e o João? O João é outro esquema, ele já se “engraçou” com a diretora da escola e estava na sala dela comendo biscoitos e batendo papo, no primeiríssimo dia escolar da vida dele! Foram lá buscar o meu pequeno conquistador de corações desavisados e ele saiu feliz da vida, dando tchau para todos e avisando que estaria de volta no dia seguinte.

Sucesso não? Mas se tem uma coisa que eu aprendi nessa semana é que cada dia é um dia.

Primeira semana de aula

Na terça-feira eles iriam ficar na escola por duas horas, eles estavam com sono quando cheguei lá, muito por esse motivo eles deram uma choradinha para entrar, mas a professora foi ótima, conversando e já pegando eles no colo, tudo bem tranquilo.

Quarta-feira já começou um movimento “não quero ir para a escola” lá em casa. Achei que ia demorar mais para eles não quererem ir, com bastante jeito e muita paciência consegui levar eles com sucesso e foram ficando por mais tempo a cada dia, também na quinta-feira, estávamos indo muito bem.

Na sexta-feira feita, o papai veio almoçar em casa, e eu tive a brilhante ideia de convidar o papai para levar eles na escola comigo. A escola fica no quarteirão da minha casa, de segunda a quinta fomos a pé, só nós três (eu, Nina e João), nesse dia o papai além de ir junto, quis ir de carro para já correr para o trabalho depois.

Eu nunca imaginei a confusão que ia dar, teve bailinho de carnaval na escola, então já começamos diferente com eles saindo de fantasia e não com o uniforme escolar, mais a companhia do papai e ir para e escola de carro, foi uma combinação de mudanças naquela recém nova rotina que fez tudo ir pelos ares!

Descemos do carro, e quando eles perceberam que ficariam na escola e o papai ia embora, a gritaria começou, um chororô caprichado, com direito a súplicas desesperadas para o papai não abandonar eles, gente, um horror!

Eu fiquei totalmente desnorteada, gerenciando dois filhos desesperados e um marido à beira de um ataque de choro, ele não tinha ideia que aquilo ia acontecer, foi pego totalmente desprevenido, por ele, colocava as crianças de volta no carro e acabou, escola só o ano que vem!

Consegui me acalmar, pedi para o marido ir embora, e começamos a acalmar as crianças, eu a professora. Olha, não foi fácil, quando eu achei que eles estavam adaptados e que podíamos dizer que a semana havia sido um sucesso, acontece essa loucura em plena sexta-feira, realmente, podemos esperar qualquer coisas quando temos filhos pequenos.

Um dos meus aprendizados mais importantes dessa semana foi que a bendita rotina realmente é a melhor aliada quando temos pequenos em casa, quando estamos em uma fase de mudanças necessárias, como a escola, o importante é criar uma rotina consistente, e através dela passar a segurança que eles tanto precisam.

Os pequenos têm que sentir que você tem certeza do que está fazendo, se por um segundo eles perceberem que você está insegura (como eu fiquei na sexta) vai tudo por água abaixo.

Observando as mães em adaptação como eu, eu percebi que as crianças que não se adaptaram, ou nem chegaram a entrar na escola, são aquelas que as mães estão extremamente inseguras, eu entendo perfeitamente a dificuldade de deixar um filho em um lugar “estranho”, mas o sentimento de que eles estão prontos foi o que me motivou e fez com que eu me sentisse tranqüila quase todos os dias dessa semana.

E eu também preciso contar para vocês a minha maior alegria dessa semana, eu sempre observei as crianças saindo da escola e correndo para os braços das mães, aquele abraço de urso de quem está com muita saudades, e agora eu posso garantir que é o melhor momento do meu dia! Que sentimento maravilhoso, bom demais!

Beijos

Kaká

Leia mais...

Primeiro dia de aula

Oi Casamenteiras, tudo joia?

Domingão, uma baita calor e eu estou aqui pensando que amanhã começa a vida escolar dos meus pequenos… Vai ser uma semana intensa, espero que bem tranquila, mas intensa com certeza.

Pela primeira vez na vida eu vou deixar eles em um lugar desconhecido, com pessoas desconhecidas, e é assim que funciona a vida. O que me faz escrever aqui para vocês, é o fato de eu não estar nem um pingo nervosa ou tensa, ansiosa, nada! Será que Freud explica e eu estou é com uma enorme fuga psicológica? Não é possível!

Desde que eles nasceram e eu pensava nesse momento, já me batia um desespero, e agora que está acontecendo de verdade não tem desespero nenhum. Está tudo pronto, malas, necessaire com coisinhas de higiene, troca de roupa, eles foram dormir tranqüilos, e eu estou aqui no sofá, pensando que eu deveria estar super ansiosa, mas por algum motivo estranho eu não estou.

Eles estão prontos e aparentemente eu também. Desde o começo eu queria que eles fossem para a escola falando bem, se comunicando perfeitamente, e eles já estão assim, o prédio e todos os seus encantos, amiguinhos, parquinho e etc já não suprem mais a curiosidade deles. Uma vez conversando com uma mãe amiga ela me disse que eu ia saber sem dúvida nenhuma a hora certa de colocar eles na escola, e não é que ela estava certa? Parece que eles pedem, precisam conviver com outras pessoas, conhecer outros lugares, aprender musicas e brincadeiras que eu não conheço e não tenho como proporcionar.

Claro que escolher bem a escola conta muito para essa tranquilidade toda, eu fui algumas vezes na escola, levei a família inteira e também as crianças, para ver como eles se sentiam lá, contei todo o processo da escolha aqui!

Enfim, tudo pronto!

O meu sentimento nesse momento é mais uma emoção muito grande em ver que os meus bebês cresceram e que estão dando o primeiro passo do resto de uma vida de conhecimentos, experiências, eles vão ter uma vida a parte da minha, conhecer pessoas que eu não conheço, criar laços, sofrer, se divertir, aprender, enfim, tocar a vida.

Filhos, mamãe está muito feliz, o mundo é de vocês, esse é realmente só o começo! Arrasem na escola! (Confesso que agora eu dei uma choradinha… Rsrsrs!)

Beijos e boa semana!

Leia mais...

Da série: Pré julgamentos

Oi Casamenteiras, tudo jóia?

Saímos de São Paulo no dia 23 de Dezembro a noite, rumo ao interior do Estado para passar as festas e depois esticar as férias por aqui mesmo. Ainda na garagem do prédio, a Nina e o João já de pijamas e munidos de suas naninhas e almofadinhas, encontramos um casal que nos cumprimentou e a mulher me perguntou se íamos dar uma volta para eles dormirem, respondi que não, que estávamos indo viajar e ela completou dizendo que com os filhos dela ela saía todas as noites para dar voltas de carro pelo bairro até eles dormirem.
Detesto julgamentos, mas sem perceber, entrei no carro, fechei a porta e falei para o meu marido: Nem morta eu crio essa prisão para mim, acostumar criança a dormir no carro jamais! Pronto! O universo ouviu e resolveu me ensinar mais uma vez a não julgar ninguém, nunca!
Em casa, em condições normais de temperatura e pressão, a Nina e o João dormem logo após o almoço, essa soneca é super importante para a casa toda, eles ficam bem humorados pelo resto do dia, eu tenho tempo de almoçar tranquila e fazer mil coisas do dia a dia. Acontece que aqui é a casa da vovó, tem tudo acontecendo e eles não querem perder nada, fora que temos muitos amigos com filhos aqui no condomínio, é muita atividade para eles perderem dormindo, e está chovendo mais do que fazendo sol, então eles acabam se cansando menos e tendo sono mais tarde, desestruturando toda a rotina da hora de dormir a noite.
E qual foi a solução? O carro, óbvio! Quando eu entrei com eles no carro para eles dormirem a soneca da tarde a primeira vez, eu mentalmente pedi perdão para aquela moça na garagem do meu prédio, e para todas as outras mães que eu já julguei secretamente por fazerem uso dessa ferramenta (muito eficaz, diga-se de passagem). É mágico! Eles estão com sono, mas não conseguem parar para dormir, o carro trás o silêncio, o balancinho, sossego, eles dormem muito rápido! É tentador usar isso para sempre, mas eu ainda tenho a mesma opinião de que isso acaba se tornando uma prisão para os pais.

Pré Julgamentos
Nas últimas férias, nós voltamos para casa com o hábito de fazer eles dormirem no carrinho e depois levar para o berço, esse hábito ficou em casa por uns bons meses até a gente perceber que não estava sendo bom para ninguém, e tomarmos uma atitude. Parece que não, mas as crianças têm uma capacidade de adaptação muito maior do que nós, adultos. Em poucos dias eles se desfazem de um hábito e consideram normal a nova forma apresentada.
Na semana que vem já estaremos de volta em casa, e eu não pretendo levar o hábito junto, é excelente enquanto estamos aqui no ambiente diferente do dia a dia, mas eu não quero isso todo dia mesmo!
Lição aprendida, quando você julga outra mãe, parece que a mesma situação cai na sua testa para você deixar de fazer isso de uma vez por todas, aconteceu comigo… E espero que seja a ultima vez.

Beijos!
Kaká

Leia mais...
Facebook Twitter Instagram Pinterest RSS Facebook Twitter Instagram Pinterest RSS