Diversão


A magia da leitura

Olá casamenteiras, tudo bem?

Eu não sei vocês, mas como uma boa curiosa eu AMO ler. É uma das coisas que eu mais sinto falta desde que as crianças nasceram. Antes deles eu lia pelo menos uns 15 livros por ano, de todos os tipos, biografias, romances, policiais, ficção científica. Simplesmente me perco dentro da história imaginando tudo, para mim é mágico mesmo. Depois que eles chegaram eu reduzi o ritmo em quase zero e os assuntos também estão quase que 100% relacionados a assuntos infantis.

Mas a excelente notícia é que agora com quase um ano e nove meses eles estão começando a se interessar por histórias, e isso me anima em um grau que vocês não imaginam! Poder ler para eles e principalmente, passar para eles o gosto pela leitura está sendo quase tão prazeroso quanto ter tempo para ler os meus livros “de adulto”.

A leitura é um hábito maravilhoso para todas as idades. Com ela aguçamos a curiosidade e a criatividade. É interessante quando lemos um livro que vira filme, eu sempre fico curiosa para ver se o ator ou a atriz vai se parecer com o que eu tinha imaginado na minha cabeça, ou se as paisagens e o clima geral vão lembrar em alguma coisa aquele meu livro companheiro.

Para as crianças, o hábito pode auxiliar em diversas frentes. Podemos por exemplo abordar um tema referente a educação, mostrar um ponto importante através de uma história. A Nina por exemplo, desde que aprendeu a falar a palavra “dodói” ela inventa uns dodóis só para ganhar uma atenção a mais ou um beijinho. Comecei a contar bem rápido para ela a história do Pedrinho e do Lobo. Sempre que ela “mente” sobre um dodói eu conto essa história, explicando sempre, para que ela faça a conexão com a mentirinha dela.

Podemos também abordar os medos, suavizar estes medos com personagens, enfim, é literalmente um mundo infinito, que se soubermos usar e incentivar pode se tornar uma ferramenta extremamente útil.

 

Fonte: Dollar Photo Club

Fonte: Dollar Photo Club

 

Andei pesquisando pela rede algumas dicas para o momento da leitura e vou compartilhar aqui com vocês.

– Leia a história antes de contar. Assim você já identifica os momentos mais tensos, alegres e pode adequar o seu jeito de contar para ficar mais interessante.

– Se for inventar uma história, tente pensar um pouco no enredo antes de começar. As crianças percebem quando ficamos confusos e ficam muito felizes quando percebem que você separou um tempo do seu dia para pensar e dedicar a ele.

– Leia histórias adequadas para cada idade. Quanto menor a criança, mais rápida e objetiva a história tem que ser.

– Crianças pequenas também gostam muito de se identificar com a história. Talvez seja bacana descrever a personagem com características da criança, cabelos, cor da pele. Se vocês tiverem um gatinho por exemplo, que a princesa ou o príncipe da história também tenha um bichano.

– Não existe idade certa para começar a ler! Claro que existe a idade em que eles começam a prestar 1 minuto de atenção. Aqui em casa está começando agora com 1 ano e 9 meses.

– Criar um clima também é bem legal. Começa a fazer parte do ritual do sono por exemplo. Todos na cama, com a luz baixa ou uma vela por exemplo.

– Termine sempre a história. Nada de terminar no dia seguinte, isso deixa os pequenos muito ansiosos.

– Entregue-se a magia dos livros! Faça vozes, sons, caretas, use acessórios. Quanto mais você se jogar, mais seu filhote vai se envolver e amar!

Mais uma coisa importante, crianças aprendem muito mais através do exemplo. Leia você também! Que o seu filho te veja lendo e curtindo o momento. Ele vai querer te imitar sempre, que seja com um hábito tão legal quanto esse.

Se quiserem dicas de livros, autores, sigam a @mamae_leitora no Instagram. Adoro seguir o insta dela, me inspira sempre!

Espero ter ajudado vocês a correrem para a livraria!

Beijos Kaká

Leia mais...
Casare - Seu Site de Casamento mais Elegante!

Está na hora de ler!

A Revista Crescer fez uma lista com os 30 melhores livros infantis de 2013 e nós adoramos! Têm títulos do mundo inteiro, que são ótimas sugestões de presentes para os pimpolhos, com histórias inteligentes e cheias de aventuras! Sempre com foco na educação e no desenvolvimento da criança. Vale a pena dar uma olhada!

Nós separamos três títulos desta lista para dividir os favoritos com vocês!

Malvina

Textos e ilustrações de André Neves,
Ed. DCL

Malvina, menina, adorava inventar e tinha ideias mirabolantes. Já havia inventado um chapéu ventilador para as tardes quentes de verão, skate bola com três rodas para andar confortavelmente, óculos cupido para atrair os olhares de meninos charmosos e guarda-chuva para sapatos. Mas enquanto ela inventava, sua mãe se preo-cupava – afinal, ela só sabia inventar preocupações. Escrito e ilustrado pelo premiadíssimo André Neves (vencedor do Prêmio Açorianos e o Speciali do Concurso Lucca Comics e Games), Malvina encanta pela personalidade da protagonista, pela magia que a envolve e pelo universo de ideias em que insere o leitor. Sem limites.

A partir de 4 anos.

Não É uma Caixa


Textos e ilustrações de Antoinette Portis,
Ed. Cosac Naify

No início, a pergunta: “Por que você está sentado numa caixa?”. Ao virar a página, o leitor se depara com o coelho dizendo que aquilo não é uma caixa – e a imagem elucida sua fala, mostrando um carro de corrida. Escrito e ilustrado por Antoinette Portis, o livro foi lançado em 2006 nos Estados Unidos, onde recebeu menção honrosa do prêmio Theodor Seuss Geisel e ocupou posição de best-seller em listas do The New York Times e da Publishers Weekly.

A partir de 2 anos.

Os Fantásticos Livros Voadores de Modesto Máximo

Textos de William Joyce e ilustrações de Joyce e Joe Bluhm,
Ed. Rocco Pequenos Leitores

Se tantas vezes livros dão origem aos filmes, aqui temos um livro que surgiu a partir de um curta de animação: o imperdível The Fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore, que conquistou um Oscar em 2012. Com belas ilustrações assinadas pelo autor William Joyce (que trabalhou em grandes produções da Disney/Pixar, como Vida de Inseto e Toy Story) em parceria com o artista plástico e caricaturista Joe Bluhm, a versão editorial apresenta o protagonista Modesto Máximo, um apaixonado por livros que, todas as manhãs, abria seu livro e escrevia tudo o que conhecia e também suas esperanças. Até que, certo dia, o céu escureceu, o vento soprou e acabou embaralhando tudo o que ele sabia e conhecia, inclusive as palavras de sua obra.

A partir de 5 anos.

Que ver os outros 27 livros? Então acessa o site a Crescer, clicando aqui.

Leia mais...

Qual o livro certo para seu bebê?

Ler é um hábito mais do que saudável e você pode acostumar seu bebê desde a gravidez! A gente reuniu algumas dicas de como incluir os livros na rotina do seu pequeno.

Durante a gravidez – leia livros mais leves e que te possibilitem falar em voz baixa com o seu bebê. É importante que ele já se acostume com a voz da mamãe e do papai.

De 0 a 6 meses – Estimule os sentidos! Aproveite livros com cores, formas e texturas. Você pode até usar aqueles livros de banho que são todos fofinhos e ajudam a acalmar seu filho na banheirinha.

De 6 meses a 1 ano – Você pode continuar com os livros texturizados e de banho, mas aproveite para ensinar seu pequeno a virar as páginas.

De 1 a 2 anos – ajude seu bebê a alimentar o lado lúdico, prefira livros com desenhos e pouco texto. Faça esse momento ser algo especial entre vocês.

De 2 a 3 anos – leia devagar, pois a criança já é capaz de acompanhar a estrutura narrativa. Além disso, ela está aprendendo as palavras, então tenha certeza de que ela está entendendo tudinho!

De 3 a 5 anos – você pode optar por histórias mais elaboradas e com finais que levem a ensinamentos.

De 5 a 7 anos – É um ótimo momento para estimular o raciocínio da sua criança, além disso você pode variar os temas e brincar de fazer ela ler para você. Assim você a ajuda com as palavras que ainda tem dificuldade e mostra que confia nela para fazer as coisas por si só.

Aproveite esse momento em família para mostrar ao seu bebê a importância desse hábito!

Fonte:
Bebê

Leia mais...

Safári chic: Coleção DVF para GapKids

A nova parceira da GapKids é ninguém menos do que a estilista Diane Von Furstenberg, a rainha dos wrap dresses – uma das coisas mais confortáveis, e ao mesmo tempo lindas, que uma mulher pode usar. E sua coleção infantil não poderia deixar por menos. Os looks criados por DVF para a Gap são fofos e fáceis de usar, com um ar exótico e divertido. Com peças pensadas a partir de motivos étnicos, as roupas incentivam o espírito desbravador das pequenas fashionistas e garantem um conforto todo especial.

Coloridas e estampadas, são perfeitas para deixar sua filha brincar e se sujar muito!

Coisa mais linda, né? Dá até vontade de voltar a ser criança só para usar essa coleção!

E olha que graça o vídeo, as meninas são lindas e as roupas fofíssimas:

Roupa de criança com cara de criança e assinatura de adulto! Gostaram?

Fonte:
Child Mode

Leia mais...
Facebook Twitter Instagram Pinterest RSS Facebook Twitter Instagram Pinterest RSS