Para os donos


12 razões para seu cão estar no seu casamento

É muito fácil esquecer dos nossos amiguinhos pets no grande dia. Afinal, são muitas preocupações e muito nervosismo. Mas aqui estão 12 boas razões ilustradas pelas quais você não pode deixar seu bichinho de fora nessa data tão importante:

1- Ele vai ficar muito triste com você.
cachorro-no-casamento (1)

2- Ele já preparou o figurino.
cachorro-no-casamento (2)

3- Ele está pronto para o seu close-up.
cachorro-no-casamento (3)

4- Sério, esse smoking não vai se vestir sozinho.
cachorro-no-casamento (4)

5- Ele sonha em ser padrinho há décadas!
cachorro-no-casamento (5)

6- Ele sempre cuidou de você.
cachorro-no-casamento (6)

7- Afinal, ele é o melhor amigo do homem.
cachorro-no-casamento (7)

8- E você é praticamente da família.
cachorro-no-casamento (8)

9- Você sabe que ele só quer te proteger.
cachorro-no-casamento (9)

10- Ele pode ser um ótimo carregador de alianças.
cachorro-no-casamento (10)

11- E ele vai te dar espaço para o romance…
cachorro-no-casamento (11)

12- Mas não muito.
cachorro-no-casamento (12)

Fonte: Rock’n’Roll Bride

Leia mais...

A idade certa para castrar

Pegou um filhotinho para cuidar? Fique atento ao tempo da castração! Passam super rápido esses primeiros meses e quando a gente viu a sua menina já entrou no primeiro cio e seu menino já está querendo escapar por aí.

castracao-cao

A castração dos pets apresenta diversas vantagens, sejam elas por questões de saúde ou sociais. Sim, sociais! Já tem muito gatinho abandonado pelo mundo, não é? Então castre o seu para garantir que ele não vá gerar mais gatinhos que serão abandonados. Além disso, os donos de felinos afirmam que o pet fica muito mais mansinho depois da castração, menos arisco. E nos cachorrinhos machos ajuda a controlar a demarcação de território através do xixi.

Para a saúde do seu bichinho, as vantagens são ainda maiores, e quanto mais novo castrar melhor. No caso das fêmeas, diminui bastante a probabilidade de tumor nas mamas. E nos machinhos, faz o mesmo pela próstata e testículos.

castracao-gato

Mas como funciona? A esterilização dos pets consiste na retirada dos órgãos reprodutivos deles. Nas fêmeas, os ovários, útero e trompas e, nos machos, os dois testículos. Os riscos geralmente são geralmente pequenos e o processo de recuperação é super rápido (de uma a duas semanas, dependendo do tipo de procedimento realizado). Para quem achou muito radical, também há a vasectomia para os machinhos, menos invasiva e também eficaz no controle de natalidade. Mas no caso da vasectomia, não há os demais benefícios, como a calma do bichinho e a redução nos riscos de tumores.

E quando fazer? A maioria dos veterinários recomenda castrar entre os 6 e 8 meses de idade, ainda filhotinhos mas já com a dentição completa e se recebeu as principais vacinas. No caso de fêmeas caninas de grande porte, a recomendação é que seja depois do primeiro ano.

E vocês, decidiram castrar seus bichinhos? Já castraram? Como foi a experiência? Contem pra gente!

Fonte: Revista Viva Saúde

Fotos: Pinterest

Leia mais...

Acabe com a sensação de abandono

Todo dia é a mesma rotina: você sai de casa com o coração na mão pois teve que deixar seu pet sozinho. Seu cãozinho fica agitado assim que vê você pegando a bolsa, começa a correr para você e pedir colo, e fica chorando atrás da porta quando sai. Ai que dó!

ansiedade_pets_01

Ele faz tudo isso porque se sente abandonado. Ele não sabe que você vai voltar em oito horas, ele sente como se nunca mais fosse ver você. Em alguns casos, é esse sentimento de abandono que o leva a destruir móveis, roer todos os brinquedos, morder suas coisas. Tudo ansiedade. E quando os punimos por serem levados, eles ficam ainda mais ansiosos.

Mas como resolver? Podemos adotar alguns hábitos que vão aliviar essa sensação no seu melhor amigo:

1 – Nunca diga tchau, dê beijos, fale fininho e demonstre seu sentimento por estar indo embora. Isso significa (para ele) que existe alguma situação que está te incomodando, te fazendo sofrer. Consequentemente ele fica angustiado e poderá chorar, latir, etc. Quando for sair, apenas vire as costas e saia. Sem despedidas, sem voltas (para dar uma “espiadinha”), sem dó. Quanto mais normal parecer a situação, mais rápido ele se acostuma a ela.

2 – Quando voltar espere um pouco para fazer festa. Caso abra a porta já passando a mão nele, fazendo carinho e pegando no colo, ele ficará te esperando todos os dias, muito ansioso por sua volta. Chegue em casa, troque de roupa, aja normalmente e só aí faça festinha pro seu cão. É tentador, mas você estará fazendo o melhor pra ele.

3 – Deixe brinquedos para mastigar, bolinhas e petiscos escondidos, como os brinquedos inteligentes de que falamos neste post. E deixe dois ou três brinquedos especiais guardados. Esses brinquedos nunca ficarão a disposição dele o tempo todo. São brinquedos que você brinca com ele, estimula bastante e quando ele estiver doidinho pelo objeto, você guarda. Esses brinquedos servem também para ajudar nessas horas de solidão prolongada. Você também pode adaptar, pegar uma garrafa pet, colocar petiscos que ele adore dentro, vedar bem e fazer furos mínimos pela garrafa.

ansiedade_pets_02

4 – Se puder, deixe uma camiseta sua com ele. Seu cheiro faz com que ele não se sinta tão sozinho.

5 – Cuidado com coisas como brinquedos que soltam partes, pelúcia, ossos, etc. Caso ele engasgue com um pedaço, você não estará perto para ajudar. Tire também fios e objetos quebráveis. Desligue equipamentos eletrônicos das tomadas para o caso dele mastigar. O ideal é que você delimite um espaço, assim você diminui os riscos de ele se machucar. Por exemplo, fechar as portas dos banheiros, quarto de hóspedes, etc.

6 – Caso seja filhote, ele deve ficar preso em uma área restrita enquanto não estiver habituado com a nova casa, com a rotina de ficar sozinho e com as necessidades no jornal.

Acho que o mais difícil é não dar tchau para eles na hora de sair, vocês não acham? Mas se é pelo bem dos nossos pets, a gente se esforça para deixá-los mais confiantes e menos ansiosos!

Fonte: Tudo Sobre Cachorros

Fotos: DrSophiaYin.com e WallPaperStock.net

 

Leia mais...

Está na hora de adotar!

Vocês já devem ter reparado que o número de animais na rua tem crescido muito nos últimos anos em todo o Brasil. É comum ver vários cachorrinhos sem lar em regiões da cidade mais afastadas do centro e principalmente no litoral. Parece mentira, mas tem muita gente que vai até esses bairros mais distantes e abandona lá seu pet, sem deixar chance dele achar o caminho de casa.

Com isso, a maioria dos abrigos que recolhem os bichinhos já estão lotados, e as ONGs procuram lares temporários a fim de evitar a superlotação de refúgios.

Uma das soluções para esse problema é a adoção. Para fazer isso não é preciso muitas coisas. Algumas instituições fazem cadastros, mas em muitos casos o processo é bem simples. Adotar um cãozinho ou um gato é uma ação preventiva, pois evita que mais um animal fique abandonado pelas ruas, e requer muito amor!

Existem alguns sites e programas bem interessantes para você encontrar o pet que tem mais a ver com a sua realidade. Um deles é o site Adotacão, lá é possível escolher qual animal você mais gosta e pesquisar de acordo com o estado do país que você vive. Outra iniciativa é da Pedigree, que abriu uma página no facebook para ajudar a mudar essa realidade.

E você, já pensou em adotar um bichinho ao invés de comprar? A gente aprova e concorda, adotar é tudo de bom!

Fotos:
Pinterest

Leia mais...

Cada latido é um flash!

Você já tentou tirar foto do seu pet e ele saiu correndo descontroladamente? Suas fotos saem tremidas? Seu animal de estimação abaixa a cabeça toda a vez que você vai bater a fotografia? Calma, nós temos a solução!

Agora falando sério e sem brincar de merchan para a TV, a gente coletou algumas dicas de como fotografar seu pet!

1 – Aproveite a luz ambiente, além de garantir fotos com mais contraste, você deixa de usar o flash e não agride os olhos do seu bichano!

2 – Fique no mesmo nível do seu pet, assim você garante o contato visual, o que permite manter a atenção dele por mais tempo.

3 – Aproveite a sua casa ou o parque em que seu animal está acostumado a ir, eles costumam ficar mais confortáveis em ambientes conhecidos.

4 – Chame seu bichano pelo nome e de forma carinhosa, mas fique atento para o clic, pois essa olhada pode ser rápida. Ainda mais se estivermos falando de gatos!

5 – Tenha paciência e aproveite os improvisos.

6 – Por último, mas não menos importante, recompense seu bichinho quando ele posar pra foto. Seja com carinho ou com petiscos, assim ele se acostuma com os cliques e você terá um pet model em casa!

Que tal sair clicando seu animal de estimação e mostrar pra gente?

Fonte:
Leco Vilela
Boo
By Marina

Leia mais...
Facebook Twitter Instagram Pinterest RSS Facebook Twitter Instagram Pinterest RSS