Raças


Filhotes na água? Cuidado!

Com o calor é muito legal levar os cães para um refrescante banho de piscina. Eles adoram e a gente também se diverte vendo nossos filhotes nadando! Mas todo o cuidado é pouco na hora de colocar os cãezinhos na natação. Pode ser muito saudável, mas é preciso estar atenta.

Primeiro, é preciso se certificar que a raça do seu cão está apta. Alguns são naturalmente cães nadadores, como o labrador, o golden retriever e o cocker spaniel. As demais raças e os vira-latas podem desenvolver o gosto pela água, mas deixe que eles mostrem a intenção. Vale deixar claro que, mesmo se o seu cachorro quiser ir para a piscina, ele só pode fazer isso depois de devidamente vacinado e desverminado.

A escolha do local também é muito importante, se não o mais importante de tudo. As piscinas com grande quantidade de pessoas normalmente tem uma quantidade proporcional de cloro, o que pode causar sérias alergias no seu pet. Portanto, prefira lagos mais isolados, piscinas naturais, ou até mesmo as piscinas de casa, em que se sabe o quanto de cloro foi aplicado. Todos estes cuidados principais garantidos, fique atenta às demais dicas:

  • Muito cuidado com os ouvidos. Quantidades excessivas de água podem causar infecção.
  • Nunca deixe o cão sozinho na piscina. Ele pode não conseguir sair.
  • Deixe ele entrar sempre sozinho na água.
  • Use peitoral e guia, caso precise ajudar o animal puxando ele.
  • Permita que ele saia da piscina sempre que desejar. Não force a barra. 30 ou 40 minutos já são mais do que suficientes.

E atenção: algumas raças simplesmente não podem nadar por conta das suas características físicas. São elas: buldogue francês, buldogue inglês, pug, bull terrier, boxer, american staffordshine, basset hound e dachshund (vulgo linguicinha).

Com estas orientações, você pode se divertir com o seu cãozinho na água!

Leia mais...

Cãezinhos recomendados para crianças

Quando temos crianças em casa e pensamos na possibilidade de ter um cachorro o primeiro pensamento que vem ou deveria vir à cabeça é: qual a raça mais indicada para conviver com meus filhos, que raça é mais companheira, mais carinhosa e tem mais paciência (entre outros requisitos, claro). Se nossos pequenos são ainda bebês, a preocupação deve ser maior ainda.

Há uma infinidade de raças para todo tipo de convivência, portanto vale a pena fazer uma busca detalhada em sites e com profissionais especializados nesses animais. É diferente da situação em que já temos um pet em casa, quando precisaremos apenas trabalhar com adaptações, fazendo o possível para não abandonar o animalzinho – já falamos disso aqui!

O que vou colocar aqui são algumas das raças mais recomendadas, dentre as características que citamos no início, para conviver com crianças. Não vamos citar todas, pois são muitas, mas as principais.

Outra coisa bem importante de lembrar, antes de qualquer decisão, faça uma pesquisa incansável sobre cada raça que mais te agradou, não deixe de tirar todas as dúvidas com o veterinário, leve em conta o espaço, a disposição e a disponibilidade, além disso, também considere a idade dos seus filhos.

Uma das dicas que os profissionais procuram dar é que o comportamento de animais da mesma raça podem variar dependendo dos pais que o geraram, além de como esses filhotes foram tratados e são tratados depois de adotados pela família.

Então, as informações que colocamos aqui não são para serem seguidas ao pé da letra, ok! Servem como um reconhecimento inicial, para vocês irem se familiarizando com as características de cada um… E também pode acontecer de uma raça que não está listada nas recomendadas se apresentar dócil e companheiro ou vice-versa, exceções podem existir!

Mais uma coisinha: por mais confiável que seja a raça que você escolher como companhia para sua família, nenhuma criança deve ficar próxima de animais de estimação sem a supervisão de um adulto!

Vamos dar uma conferida, então?

01- São Bernardo – Fiel e devoto da família que o escolhe. Super companheiro e protetor de seu dono além de ótima companhia para crianças. É um cão muito bem humorado e brincalhão. Apesar do porte grande, não necessita tanto espaço e pequenas caminhadas já são suficientes para ele.

02- Beagle – Raça do famoso Snoopy das tirinhas de quadrinhos dos Peanuts, de porte médio, dócil, amigável e companheiro. Convive super bem em família.

03- Basset Hound – Apegado ao dono, dócil, carinhoso, bem disposto, tranquilo e muito companheiro.

04- Labrador Retrivier – É o mais popular entre as raças indicadas para crianças, apesar de seu porte grande. Cão confiável, relativamente fácil de treinar e companheiro para todas as horas. Só é preciso muito espaço e disposição para acompanhá-lo em exercícios diários.

05- Golden Retrivier – Alegre, muito ativo e bem disposto, ideal para crianças maiores. Necessita de espaço e exercícios regulares, assim como o Labrador.

06- PWD (Portuguese Water Dog) – Cão ativo, inteligente e muito obediente. Uma raça originalmente ajudante de pescadores, tem pelagem que resiste à água, ótimo nadador e companheiro.

07- Collie – Super protetor e guardião da família, ótima companhia para as crianças, ativo e bem disposto, além de ser um dos cães mais limpinhos por natureza!

08- Bulldog Inglês – O top dos tops para ter em casa, famoso por formar fortes laços com as crianças, gentil e protetor.

09- Cocker Spaniel – Inteligente, fiel ao dono, carinhoso, delicado e muito ativo. Fácil de treinar, companheiro e bem disposto, se adapta muito bem numa família e gosta de ficar dentro de casa.

10- Shih Tzu – Super companheiro de crianças e idosos, é dócil, carinhoso, ingênuo e bem disposto. Ideal para pequenos espaços e para dentro de casa, como o Cocker Spaniel.

11- Terrier Brasileiro – Ativo, brincalhão, esperto e valente para o seu tamanho. Ele é quem costuma adotar sua família e passa a ser um ótimo companheiro e guardião a partir daí. Vive bem em pequenos espaços, é muito paciente, portanto uma ótima companhia para crianças e idosos.

12- Yorkshire Terrier – Dócil, ativo e brincalhão, ideal para dentro de casa. Super inteligente, bastante recomendado para crianças e idosos. Gosta de colo e da companhia dos donos.

Agora, vocês podem compartilhar suas experiências e suas escolhas nos comentários… Contem pra gente como foi escolher o mascote da família, se já tinham ou escolheram depois da chegada dos filhos ou se ainda estão decidindo!

Contem tudinho, tá!!!

Fotos/ Via: Martha Stewart, Guia de Raças e Pequenos Cães

 

Leia mais...

Viajando para o exterior com seu pet {dicas}

Meninas,

Estou devendo este post pra vocês há um tempão! Como muitas de vocês já sabem, em fevereiro viajei de férias com meu marido e a Belinha para o Canadá. Queria muito dividir a minha experiência com vocês. Fomos super criticados e até ridicularizados por amigos e pessoas da família por fazer uma viagem internacional com um bichinho de estimação. Como eu e meu marido queríamos muito a companhia da Belinha e como este blog mesmo diz, “nossos pets são membros da família”, ignoramos os conselhos e palpites e lá fomos nós, com mala, Belinha e cuia, rumo às terras geladas da América do Norte! :) E foi a melhor coisa que fizemos.

Se nos privamos de alguns programas e passeios? Sim, de alguns, mas estávamos preparados e cientes disso! Queríamos uma viagem super relax e sem preocupação de visitar todos os pontos turísticos de cada cidade. O Canadá é um país pet friendly e, com o carrinho para pets que compramos ainda no Brasil, pudemos entrar em muitos lugares, incluindo shoppings e alguns restaurantes e cafés, exatamente como fazemos aqui com a Belinha.

Dicas importantes:

1. A Belinha é uma cadelinha de pequeno porte, então pôde nos acompanhar no voo dentro da cabine. Isto foi fundamental para decidirmos viajar com ela. Acho que lá em baixo no avião com as malas é muito arriscado. Certifique-se de fazer a reserva na companhia aérea com antecedência e verifique as regras de cada uma delas quanto ao transporte de animais domésticos. Veja aqui e aqui  outros posts que já publicamos com mais detalhes. Agradecimento mais do que especial à nossa querida Geni, da Planeta Viagem que cuidou de tudo pra nós!

2. Normalmente os cães da raça shih tzu têm um temperamento calmo, e com a Belinha não foi diferente. Não houve necessidade de dar nenhum remedinho para ela dormir, nem Dramin, nem nada. Ela não amou ficar dentro da caixinha de transporte (choramingou no início), mas logo acabou dormindo. Voos noturnos são a melhor opção. Colocamos uma camiseta usada dentro da caixa com o nosso cheirinho para ela se sentir aconchegada durante o voo. Toda hora fazíamos carinho e falávamos com ela, para ela sentir que estávamos ali e que nada de ruim iria acontecer. Consulte o veterinário pra ver o que é melhor para o seu bichinho. 

3. Todos os hotéis que ficamos eram pet friendly, ou seja, permitiam e recebiam muito bem os animais de estimação. Não esqueça de checar esta informação no momento da reserva e evite surpresas desagradáveis. Petiscos, mantinhas, potes com água e para ração, pomadas para as patinhas, são alguns dos mimos que a Belinha ganhou. Alguns hotéis permitem que você deixe o cachorrinho  sozinho no quarto por um período curto de tempo, para sair pra jantar, por exemplo. Outros, oferecem ainda o serviço de “pet sitter”, para que você possa fazer aquele programa imperdível sem se preocupar com seu mascote. Usamos este serviço em Montréal e adoramos! Consulte o conciérge do seu hotel e saiba como funciona.

4. Outro receio que tínhamos era que ela estranhasse os hotéis e ficasse estressada e sem comer. Graças a Deus correu tudo bem e ela adorou cada lugar por onde passamos e comeu normalmente. Como não é possível entrar no país com ração, prepare-se para comprá-la assim que chegar no destino. De cara não encontramos a que a Belinha usa, então tivemos que comprar de outra marca até encontrar a dela, o que levou alguns dias. Tenha isso em mente, caso seu cachorrinho tenha problemas em mudar de ração ou mesmo problemas digestivos.

5. O Pet car também nos foi super útil, pois quando passávamos o dia na rua, a Belinha não se cansava das longas caminhadas e podia nos acompanhar super disposta! Além disso, a facilidade permite entrar em diversos locais que, sem o carrinho, não seria possível como lojas, shoppings, galerias e restaurantes. Colocamos um travesseiro super fofo e confortável, uma mantinha, brinquedos, levamos a garrafinha d’água, petiscos e ela nos acompanhava ao longo do dia feliz da vida!

6. Além de toda a burocracia e papelada para ir para o destino da viagem, você também vai precisar fazer o mesmo lá. Então não bastam os documentos que você providenciou aqui no Brasil. Ainda será preciso consultar um veterinário autorizado do local e ver as regras e exigências do país para sair com animais de estimação e retornar para o Brasil. Perdemos um tempão fazendo isso, é preciso muita paciência e disposição. Agradecemos à Natalie, conciérge do Hotel Fairmont Queen Elizabeth, que resolveu tudo para nós com muita eficiência e simpatia! :)

Então, é isso, gente! Eu amei viajar com a Belinha e pretendo repetir na próxima viagem internacional! Inclusive até já planejo o destino para locais que eu sei que terei facilidade para transitar com ela!  :)

Se tiverem dúvidas, não deixem de perguntar nos comentários, tá? Terei o maior prazer em ajudar!

beijos e boa viagem!

Leia mais...

Penteando seu Shih Tzu

Vocês sabem que a Belinha é minha paixão, e como ela é uma Shih Tzu, tem por característica natural uma pelagem longa. Por esse motivo resolvi trazer algumas dicas de cuidados que temos que ter com bichinhos dessa raça.

Se a ideia é deixar seu Shih Tzu com o pelo comprido, é importante saber que as escovações devem ser frequentes – todo dia ou dia sim, dia não! Se você não tiver essa rotina com seu cãozinho Shih Tzu, irão ocorrer nós que serão difíceis de desfazer, sendo preciso até cortá-los.

Acostume seu bichinho desde bebê à essa rotina, que leva em média uns 20 minutos por dia, assim ele ficará tranquilo durante a escovação.  Existe a opção de tosa-filhote, onde os pelos ficam com uma altura de 5 a 10 cm, dá menos trabalho e podem espaçar o intervalo entre essas escovações para umas duas vezes na semana!

Preparando-se para a escovação:

Escolha um lugar seguro como uma mesa firme, de modo que você fique confortável e seu pet possa se mexer sem perigo de cair. Com uma mão, segure o filhote ao mesmo tempo com firmeza e delicadeza, e com a outra mão escove! O ideal é que esse momento seja só de vocês dois. Se pedir para outra pessoa segurá-lo, seu pet pode sentir medo e se agitar ou tentar fugir. Aliás, tentar fugir eles sempre tentam, o nosso papel como donos carinhosos é mostrar que nada de mal vai acontecer, ir escovando aos poucos, fazer pausas e só retomar a escovação quando ele se acalmar.

Uma dica muito interessante para quem ainda tem seu Shih Tzu bebezinho, é deixar a escovação para quando ele já estiver bem cansadinho, depois que já brincou bastante, pois a tendência a ficar quieto e deixar você escová-lo é maior. Se tentar essa tarefa logo que ele desperta, prepare-se para muita agitação, pois ele vai entender a escova, você e o processo todo como uma grande brincadeira e você não vai conseguir penteá-lo.

{Belinha toda descabelada, esperando pra ir para a petshop!}

Como escovar?

Comece desmanchando os nós com os dedos e depois passe para a escova (escovas de pino, sem as bolinhas, são as recomendadas), faça com movimentos leves e firmes, não force quando encontrar mais nós, tente sempre primeiro desmanchá-los com as mãos, pois forçar poderá estressar o Shih Tzu, e ele pode perder a confiança .

Você pode começar a escovação por onde quiser, o ideal é que essa ordem seja seguida em todas as escovações, assim você também se acostuma e não deixa nenhuma parte de lado. Comece pelas patas e dorso, e deixar bigodes e topete por último, pois exigem mais delicadeza. Bigodes e topete devem estar mais compridinhos para conseguirmos prender, então só quando seu cãozinho estiver mais crescido um pouco. Aí sim, tenha em casa aquelas borrachinhas de dentista (que se usa em aparelhos dentários) pois são as que prendem melhor! A gente deve prender a franjinha e o bigode para evitar que fiquem irritando os olhos ou entrando na boca do nosso pet!

Intercale a escovação com alguns carinhos para que ele entenda que isso fará parte da sua rotina e que não é ruim.

Dicas:

Se você estabelecer uma rotina, um horário que seja o mesmo todos os dias, seu animalzinho ficará mais feliz, pois eles se sentem mais confiantes e já aguardarão pelo momento, assim como aguardam a hora da ração, do passeio!!!

Começando desde cedo, seu cãozinho se acostumará e você terá poucos problemas quando ele for maior. Geralmente após os 8 meses a escovação pode se tornar problemática se essa rotina não foi estabelecida, aí o recomendado é fazer uma tosa mais curta, que remova todos os nós e começar tudo do zero, conforme o pelo for crescendo, comece a treinar seu bichinho. Depois de crescidos, eles são mais difíceis de treinar, mas não é impossível.

Faça hidratação de tempos em tempos (na petshop), pois assim, fica mais fácil de manter os fios e faz com que os pelos embaracem menos.

{Belinha linda, com o pelo super macio pós hidratação}

Ah, um detalhe bem importante, evite escovar a seco. Para facilitar a escovação, você pode preparar uma mistura de condicionador para pets – 1 colherinha de chá em 1 litro de água em um borrifador – e ir borrifando no pelo enquanto escova. Essa mistura dura no máximo uma semana, e como o Shih Tzu tem o couro muito sensível, é legal trocar sempre a misturinha para evitar reações.

E no verão é legal considerar a tosa, principalmente em cidades onde faz muito calor. Apesar de ser uma raça de pelos longos, em geral o Shih Tzu não altera seu comportamento por ter os pelos tosados. Como  em breve vou viajar com a Belinha para um lugar frio, não pude tosá-la, pois o pelo protege muito das temperaturas geladas

Em qualquer idade, o que a gente precisa ter é muito carinho e muita paciência, e fazer com que todas as rotinas de cuidados façam parte do dia a dia do nosso cãozinho! Eles retribuem se comportando bem e sendo carinhosos com a gente também! E eles são tão fofos, tão queridos, né! São tudo na vida da gente que ama pets!!!

Fotos:  DogBreed

Via: Small Breeds e Clube Shih Tzu

Leia mais...

Viajando com a minha shih tzu Belinha

Quem me acompanha no Instagram (@karlakeunecke) Sabe que eu fui passar o ano novo em Punta del Este e que levei a minha inseparável Belinha! Fomos de carro de Porto Alegre até lá, o que com as paradas, acaba levando quase 10 horas de viagem!

Queria muito contar a minha experiência pra vocês! Foi a melhor coisa que eu fiz! A Belinha foi uma companheira nota 100000!!! Não incomodou nada, não enjoou na estrada, não reclamou, na verdade, acho que ela adorou!!! Sem falar no sucesso que a minha pitoca fez, pois se comportou super bem, calminha, não latia, um amor!

Como o hotel que nos hospedamos era pet friendly, acabamos ficando com ela o tempo inteiro! O carrinho também foi bem útil para ficarmos em locais que em tese os cachorrinho não poderiam ficar, como no lobby do hotel, na piscina, em alguns restaurantes (com varanda) e etc.

Estou escrevendo este post para encorajá-los e levarem seus cachorrinhos para viajar com vocês! Para quem for para a praia, importante seguir as dicas deste post sobre os cuidados com os cães no verão! Como Punta é fresquinho e venta bastante, foi super tranquilo e ela não sofreu com o calor. Mas eu estava sempre dando água fresquinha pra Belinha.

E vocês? Costumam viajar com seus bichinhos? Contem a experiência pra mim!!

Por Karla Keunecke

♥♥♥

Fotos: Casamenteiras

Leia mais...
Facebook Twitter Instagram Pinterest RSS Facebook Twitter Instagram Pinterest RSS