dicas


Para que serve um Pet Sitter?

Pet sitter, também conhecidos como cat sitter ou dog sitter, é uma profissão relativamente nova aqui no Brasil. Trata-se de babás de pets, pessoas que cuidam do seu cão ou gato por algumas horas do dia enquanto você está fora.

Por todo o Brasil, este tipo de serviço é uma das últimas novidades no crescente mercado de pets. Mas como funciona?

petsitter_nota

O(a) pet sitter faz visitas às casas e aos apartamentos e cuida dos bichinhos quando você vai viajar ou passar um tempo fora. É uma grande vantagem também para as famílias que viajam aos finais de semana e não querem deixar os bichos fora do conforto de seu lar. A babá fica responsável por dar comida e água, além de brincar com os clientes caninos e felinos em um período do dia. Dependendo do pacote acordado entre o profissional e o dono, a diária inclui inclusive um passeio pelo bairro.

É um tratamento de rei para o seu pet!

pet-sitting2

E você, já contratou algum(a) pet sitter? Conta pra gente aí nos comentários.

Fonte: Tudo Indica IG

Leia mais...

12 razões para seu cão estar no seu casamento

É muito fácil esquecer dos nossos amiguinhos pets no grande dia. Afinal, são muitas preocupações e muito nervosismo. Mas aqui estão 12 boas razões ilustradas pelas quais você não pode deixar seu bichinho de fora nessa data tão importante:

1- Ele vai ficar muito triste com você.
cachorro-no-casamento (1)

2- Ele já preparou o figurino.
cachorro-no-casamento (2)

3- Ele está pronto para o seu close-up.
cachorro-no-casamento (3)

4- Sério, esse smoking não vai se vestir sozinho.
cachorro-no-casamento (4)

5- Ele sonha em ser padrinho há décadas!
cachorro-no-casamento (5)

6- Ele sempre cuidou de você.
cachorro-no-casamento (6)

7- Afinal, ele é o melhor amigo do homem.
cachorro-no-casamento (7)

8- E você é praticamente da família.
cachorro-no-casamento (8)

9- Você sabe que ele só quer te proteger.
cachorro-no-casamento (9)

10- Ele pode ser um ótimo carregador de alianças.
cachorro-no-casamento (10)

11- E ele vai te dar espaço para o romance…
cachorro-no-casamento (11)

12- Mas não muito.
cachorro-no-casamento (12)

Fonte: Rock’n’Roll Bride

Leia mais...

Aqueça seu pet nesse inverno!

Já estamos chegando naquela época de frio intenso, o ponto forte do inverno. Se precisamos aumentar nossos cuidados com a temperatura, nossos bichinhos também precisam dessa atenção. Se estiverem desprotegidos, eles podem pegar gripes, viroses ou ficar extremamente desconfortáveis.

Mas como cuidar deles? Não podemos tratá-los como gente, afinal, animais não sabem falar que estão com frio. Peludo, pelado, ou cheio de penas, hoje separamos algumas dicas de como protegê-los.

01-como-fazer-uma-cama-para-cachorro-usando-moletom-velho

CÃES

Nem todo cão precisa de roupinhas. Vista seu cachorro apenas na hora de sair de casa, caso tenha pelo curto e more dentro de casa. Animais acostumados com o exterior não precisam de roupas. Com os cães peludos, o cuidado é ainda menor: basta fazer tosas com menos frequência, deixando o pelo mais alto.

Coloque a imunização em dia. especialmente a vacina contra a tosse dos canis, que ajuda a proteger os animais também da gripe. Não vale esquecer as outras vacinas necessárias ao cachorro, como a anti-rábica, a múltipla e a contra a giárdia.

Choques de temperatura são perigosos! Não tire seu animal do banho quente para o ambiente frio bruscamente. Agasalhe-o, ou deixe que ele fique no ambiente quente por algum tempo até que se adapte gradualmente à temperatura.

Cães idosos sofrem mais com o frio e tendem a desenvolver artrose com as mudanças de temperatura do início de inverno. Pergunte ao veterinário se algum medicamento ou suplemento alimentar pode ajudar o seu animal.

Cuidado com recém-nascidos. O filhote leva cerca de um mês, um mês e meio, opara começar a se adaptar com a variação de temperatura.  Após esse período, proteja do frio da mesma maneira que se faz com um adulto. Mas não o exponha a mudanças bruscas de temperatura.

Observe os sinais de doenças. O comportamento do animal não muda muito no inverno. Por isso procure um veterinário, caso o cão esteja amuado, tossindo ou espirrando e com secreções no nariz durante um ou dois dias. Esses são sintomas de infecção bacteriana. Não dê remédios de seres humanos, eles podem machucar seu animal.

Tosses secas não necessariamente indicam doença,mas incômodo com o ar frio e seco. Para trazer bem-estar ao animal, umedeça o nariz com inalações de soro fisiológico ou deixe uma bacia cheia de água ou pano úmido no ambiente.

gato-getty-images

GATOS

Nada de roupas nos gatos! Eles detestam, e alguns ficam até amuados e param de comer até que se tire a roupa.

Faça ninhos quentes para o gato: vale um edredom, iglu, daqueles vendidos em loja de animais ou até a colcha do sofá. Isso porque os gatos sofrem mais com o frio do que os cachorros, mas detestam roupas. Se você tiver mais de um gatinho, melhor ainda: eles vão dormir juntos para se aquecer.

Cuide dos idosos e filhotes, eles são mais suscetíveis ao frio. Seu veterinário pode ajudar nessa questão.

Aumente a frequência de escovações no frio: escove os pelos ao menos três vezes por semana. Na estação fria, os animais tendem a se lamber mais, acabam engolindo muita pelagem e formam mais bolas de pelo no estômago. Caso engulam pelo demais, os gatos podem ter até constipação intestinal.

passaros-com-frio-claudia-sissi-jung

PÁSSAROS

Proteja a gaiola com um lençol ou manta, dependendo de quão frio o tempo estiver. Não tenha medo de cobrir a gaiola toda, a ave se sente mais protegida assim.

Mantenha a gaiola longe das correntes de ar. As plumas do pássaro funcionam como um casaco de lã, mantendo as aves aquecidas, mas vulneráveis aos ventos.

Evite os aquecedores, eles deixam o ar mais seco. Prefira lâmpadas aquecedoras, especialmente as de cerâmica, que geram calor, mas não iluminação. Coloque-as fora da gaiola, mas focadas para a casa do pássaro. Assim, o animal poderá escolher entre zonas mais quentes e outras mais frescas no seu espaço.

Coloque toalhas molhadas ou copos d’água do lado de fora da gaiola para driblar as quedas de umidade.

Quando o pássaro está sofrendo com o frio, fica com penas eriçadas em um canto da gaiola, quieto demais. Talvez seja a hora de aquecê-lo. Mas não precisa de desespero. Normalmente, os pássaros ficam mais calmos no inverno e também podem mudar as penas.

Enriqueça a alimentação das aves com um suplemento à base de proteína, encontrado em lojas de animais. Antes de dar qualquer suplementação, passe no veterinário.

 Fonte: Casa Abril

Leia mais...

Atenção para o mau hálito

Meninas, seu cãozinho tem mau hálito? Atenção! Isso pode ser doença periodontal. Ela é muito comum e atinge 85% dos cachorros com idade acima de três anos. E a falta de tratamento pode ocasionar inflamações cardíacas sérias, ou ainda renais e hepáticas, causadas pela proliferação de bactérias na boca do animal.

O grande problemas da doença periodontal é que os sinais são praticamente invisíveis, já que as lesões são na gengiva. Ou seja, para identificar, só mesmo pelo mau cheiro no hálito. Ele pode também, eventualmente, recusar um pouco a comida por sentir muita dor e ficar com as mandíbulas frágeis.

Então, fiquem atentas e levem o seu pet para consultar com um especialista frequentemente. E lembre-se de escovar os dentes do cão diariamente, depois que ele completar seis anos. Consulte o seu veterinário de confiança para adquirir algumas dicas de como fazer da forma mais adequada.

Foto: Pinterest

Leia mais...

Alimentação correta para os pets

Apesar de serem praticamente da família, precisamos ter a consciência de que os cães devem ser alimentados como tal. E acredite: isso é para o bem de todos. É melhor para o seu cãozinho e para a sua família também que ele se alimente de maneira correta.

Então fique ligada nos cinco principais erros dos donos na hora de dar comida ao pet. E nada de coração mole na hora de encarar o olhar de pedinte que só um cão sabe fazer para pedir um petisco.

Erro número 1: Dar um pouco da sua comida ao cachorro durante a refeição

Este é o momento mais difícil de resistir aos olhos pidões. Imagine que para o cachorro, nossa comida é muito mais atraente que para nós (que já é bastante chamativa), já que eles têm 300 milhões de receptores olfativos, enquanto os humanos têm somente 6 milhões. Claro que eles vão querer um pedacinho, não é mesmo?!

Mas as comidas que não são próprias para os cães podem ser muito saudáveis para a gente e fatais para eles. Como o tomate, por exemplo, que pode ajudar no desenvolvimento de úlceras dolorosas para os nossos amigos. E claro, além de tudo isso, tem o fator comportamental. Como querer educar um animalzinho, cedendo a todas as suas vontades?

Erro número 2: Escolha errada da ração

Se o seu cachorro come somente ração, ótimo. Mas é preciso escolher o alimento ideal. Existe no mercado inúmeras marcas que oferecem nos rótulos verdadeiras promessas de felicidade para o cão e para o dono. Mas é preciso sempre contatar um bom veterinário para saber qual a escolha certa.

Por exemplo, a coloração que deixa a ração mais atraente e mais cheirosa é rica em sódio, o que não é saudável. Portanto, prefira as de grãos mais marrons, sem corantes. Além disso, é sempre mais saudável a ração seca. Além de serem mais prática e de maior durabilidade, o atrito com os dentes ajuda na eliminação de tártaros.

Erro número 3: Dar ossos sem supervisão

Primeiro: ossos não são bem vindos na alimentação canina. Segundo: muito menos sem a supervisão do dono. A maioria das pessoas já sabe que os ossos de galinha são verdadeiras armas pois se transformam em lascas que para o estômago do cão são navalhas. Ou podem trancar na garganta e cortar seriamente. Mas os outros tipos de ossos são encarados naturalmente. É aí que a gente se engana.

Claro que, assim como a ração seca, eles são aliados na higiene bucal no que diz respeito aos tártaros. Mas os pequenos fragmentos podem cortar a boca, a língua e a gengiva e machucar o animal. E claro, é melhor dar um osso específico para cães, destes vendidos em pet shop.

Erro número 4: Petiscos

O erro com o petisco funciona mais ou menos como a ração. Apesar de serem específicos para cães, muitos contêm substâncias nada saudáveis. E além disso se dados em exagero podem causar obesidade, que leva a uma série de outros problemas.

E claro, ceder aos caprichos de um cão mal acostumado não é nada bom.

Erro número 5: Pote de ração sempre cheio

O ideal é que seu cão tenha uma rotina alimentar. Duas ou três vezes ao dia, dependendo da recomendação do veterinário. Deixar o pote sempre cheio resulta em uma alimentação desregrada e incentiva o animal a comer mais do que o necessário. Afinal, a comida está ali para comer, não é mesmo?!

 Mudar a alimentação é simples. Basta ter responsabilidade como se fosse com um filho. Eles exigem cuidados especiais. E claro, essa mudança resulta em maior qualidade de vida e felicidade com o pet em casa.

Foto: Pinterest

Leia mais...
Facebook Twitter Instagram Pinterest RSS Facebook Twitter Instagram Pinterest RSS