Nesse tempo da pandemia da Covid, a necessidade de manter o distanciamento social se impôs e muitos casais precisaram adiar o sonho por algum tempo, afinal a segurança de todos é muito importante.

Mas e quando já rolaram os Proclamas do casamento e a vontade de estar juntos nesse momento, já formalmente casados, é do tamanho do amor que sentem?

Uma de nossas noivinhas passou por essa situação e veio nos contar como superaram esse desafio para seguir nessa Nova Vida Juntos, Felizes e legalmente Casados!

Meu casamento e a Covid

“Foi tudo muito abrupto, Catita… a gente estava há uns 45 dias do casamento quando decretaram quarentena por conta dessa pandemia da Covid. Naquela semana, eu tinha ido fazer prova de vestido, tinha fechado os últimos contratos, estava agendando as reuniões de 1 mês.

Tinha falado com a gerente do espaço naquela semana que disse que só parariam se fossem obrigados, pq o espaço lá é todo aberto, enfim… Na quinta-feira um dia antes de tudo fechar, eu e o Luis Fernando fomos ver cama (pq era a única coisa da casa que não dava pra comprar online sem experimentar), a moça do espaço ligou dizendo que decretaram fechamento até 2 dias antes da minha data, logo, era prudente mudar o dia C.

Eu sou produtora de evento, estava bem tranquila até então com a organização do casamento. Nunca passamos por uma situação tão adversa como essa. Depois do choque – nessa hora, bateu pesado: choro, tristeza, frustração – por que comigo… Primeira provação da vida a dois: lidar com uma crise causada por força maior, pandemia…

Meu marido é a paz na Terra, ele estava mais calmo que qualquer coisa. Em cerca de 50 min resolvemos tudo. Ele me acalmou e com uma frase muito simples me trouxe para a realidade da gravidade que estávamos enfrentando: Meu amor, a última vez que passamos por isso foi na guerra!

E foi mesmo. Então, cabeça fria, mudança de data – de 02 de maio de 2020 para 22/11/2020. Uma das poucas datas deste ano do espaço.

E nessa hora, a gente viu a diferença de contar com fornecedores profissionais e que sabem o que estão fazendo, com o que estão lidando. Nessa hora entendi porque paguei 3x mais caro por cada serviço que pagaria se fosse um evento normal. É um evento social, uma data importante, um sonho

Desculpa o paralelo, mas nessa hora a gente fica meio bobo, como se alguém tivesse morrido e você tem que lidar com toda a burocracia funerária… passei pelas duas situações e é um pouco similar a sensação… porque no fundo, um sonho morreu. Nasceu outro no lugar, mas aquele primeiro morreu. Até você entender que ele resistiu e vai acontecer mais para frente, para a gente que é noiva o sonho do casamento morreu. Mesmo.

Cada um dos fornecedores foi muito importante nessa hora: o Espaço Natureza, que nos deu todo o suporte e orientação do que fazer e de como reorganizar tudo.

A decoração, a banda, a maquiadora, fotografo, a locação do vestido (esse deu mais trabalho um pouco, mas beleza) todos remarcaram sem nenhuma complicação”

Foi foda (complicado?)(e era meu segundo noivado, né? entrei numa noia de é um sinal que eu não posso casar, que foi dark… mas passou, tudo bem)

Dois pepininhos que tivemos:

1) Decolar na Covid

A gente tinha comprado passagem pelo site para punta cana. Meu marido desesperado com as notícias de gente sem conseguir voltar, comprar comida e o caramba a 4, cancelou. Deu o maior xabu, eles não querem devolver a grana, adiantaram todas as parcelas para o mês seguinte ferraram o rolê geral.

E isso vamos resolver com Procon, idec e pequenas causas. Eu sempre fui contra a decolar por causa disso, se você não mudar o plano tudo bem é ótimo, mas se você precisa de qualquer alteração, você se lasca real e eles não respondem, estão com um baita dum passivo nas costas, com gente expatriada, tipo… o meu problema é o 223579867º na linha de prioridade deles. E se a gente não tivesse feito nada, eles iam dar algum tipo de crédito.

Enfim… felizmente conseguimos um certo “apoio” do banco que auxiliou com uns tramites e umas linhas de crédito para colocar as contas em dia, inclusive esta antecipação de algo que nem usamos.


2)
Casamento no civil e a Covid

Ele tinha sido agendado para exatamente uma semana antes da cerimônia, para termos uma semana para organizar as últimas coisas, fazer mudança, organizar a viagem, etc, estava marcado para 25/04/2020.
Os Proclamas já tinham corrido e tem um ponto: do dia que você dá entrada no cartório, você pode agendar em qualquer data que o cartório tenha disponibilidade de 30 a 90 dias daquela data. O dia 25 era quase que o limite – a gente podia adiar uma semana, 10 dias no máximo, acho…

Aí, dois pontos:
1) eu não queria morar junto sem casar. Fiz isso antes deu muito ruim e eu não queria repetir a dose.
2) O noivo queria morar junto antes de casar. Há bastante tempo. Mas como a gente estava pagando a cerimônia, tudo bem contadinho, não rolava.

Desejo Real em dobro

Sempre me disseram: casamento é um fruto de um desejo real dos dois. De uma maneira magicamente linda e maravilhosa, esse desejo dos dois se realiza. E é real! MESMO! Assustadoramente real.

A gente alugou nossa casa logo depois do carnaval e estava montando as coisas em abril, com tudo fechado, todo mundo em quarentena, a gente vinha de vez em quando aqui pra casa.Para colonizar, como o Fe fala. Receber uma encomenda, esperar o cara da net, o do gás, a cama que chega, enfim…

Casamento Civil Sim!

Aí nessa, resolvemos manter o casamento no civil, porque assim a gente não teria que pagar tudo de novo, a certidão estaria ok para a cerimônia religiosa, o padre sabia o que estava acontecendo… tudo certo, então, a solução foi: se não decretarem lockdown e o cartório continuar funcionando a gente casa (eu ligava toda semana lá para saber se tudo certo, rsrsrs) e eles mantiveram até a quantidade de convidados presenciais que podia levar (até 10 pessoas)

Aí resolvemos da maneira mais inusitada e mais simples que pudemos: porque não transmitimos a cerimônia em uma sala de reunião virtual? Chamamos os padrinhos e amigos próximos que lembramos de chamar, não deu pra chamar todo mundo (pq eu esqueci mesmo…)

 

Nesse meio tempo, foi uma correria para fazer os procedimentos com os fornecedores, avisar os convidados da remarcação e andar com as duas coisas que não remarcamos – a mudança – pois começamos a morar juntos – e o casamento civil

E para mudar foi um deus nos acuda, porque a gente tinha um apartamento pelado com 1 fogão dentro, só aí, gata…

Mobly, pra que te quero!

Os padrinhos se mobilizaram, deram uma parte substancial do que agente precisava, mas precisávamos escolher tudo online – no melhor custo benefício, em lojas que a gente confiasse e que entregasse em menos de um mês.

Passamos os finais de semana de abril vindo pra casa nova, com sofá de colchão improvisado e com cooler, pq não tinha geladeira, até a cerveja tinha que pedir para entregar, porque não tinha como gelar direito, eu sempre digo que passar perrengue junto aproxima corações e nessa hora vi que fiz a escolha certa (graças a Deus! Valeu, Pai!).

Meu marido é simplesmente o ser perfeito pra mim, a gente se complementa muito… um segura o outro, um ajuda o outro. Quando um tá voando, o outro chama pra realidade e ele é muito querido, presente, carinhoso atento, a gente resolveu as coisas de uma forma muito parceira e, sim… importante para qualquer relacionamento. Ouça o outro, né? Não é o eu quero, é o que nós queremos!

E nessa situação como dá pra resolver isso? Qual a melhor solução para chegarmos no melhor pra nós dois? A gente meio que veio morar aqui 1 semana antes do casamento civil, recebeu coisas que estavam chegando na sexta a gente foi cada um pra casa do seus pais, no sábado chegamos lá meia hora antes do casamento abrimos a sala, uma galeraaaaaaa na sala do Zoom 8h30 da madrugada de um sábado!

 

Live in Love 💖

Aí a minha irmã transmitiu, o pessoal viu e depois, a tarde a gente fez um outro zoom, com pais e padrinhos com bolinho (um para cá, um pra cada casa dos pais) e cortamos o bolinho e abrimos um espumante com todo mundo!

Galeria de fotos

 

A máquina de lavar que eles deram de presente chegou antes da gente aqui em casa no dia do casamento, hahahaha

Eu ia mandar um bolinho pra cada padrinho, mas a Loggi tá por hora da pandemia, deu não. Foi muito legal!

Deu um quentinho no coração, oficialmente casei né?

Foi gostoso deu uma acalmada no coração e aconteceu a mágica do casamento: a gente está morando junto depois e antes de casar!

E eu fiz questão de me permitir viver as etapas, a felicidade desse momento fiz um dia/noite da noiva na véspera fiz coisas que eu queria, comi coisa gostosa usei aquele hobby cafona com noiva escrito atrás e vou usar de novo no dia 21/11.

Galeria de fotos

 

O bolinho foi da padoca, as flores foram do pão de açúcar, o buquê feito pela minha mãe, a Roupa… eu não comprei nada específico pro dia.

Galeria de fotos

 

No início eu não tava ligando pro casamento civil e no fim foi o que tivemos, foi maravilhoso! E de verdade, está sendo muito legal tudo isso. Algumas madrinhas me falam isso e eu vi que é real: é legal casar, mas é mais legal ser casada com a pessoa que a gente ama e que ama a gente.

Eu já morei junto… a gente sente quando não é de verdade!

E agora, catita, eu acordo com uma sensação de paz. Quando a gente toma a decisão certa, a gente sabe que tomou, adiar foi a melhor decisão – eu não suportaria a culpa de ser responsável pela contaminação e/ou morte de um convidado meu (70% dos convidados é grupo de risco, metade do meu altar é da área da saúde, já pegou corona ou vai pegar… fatalmente as pessoas iam estar expostas ao vírus). E estamos preparados para uma eventual nova troca.

Fornecedores e a Lista de Casamento

Com essa história toda, o pessoal vendo a movimentação, pergunta: mas tá vocês casam em novembro, mas estão precisando de presente agora, né? Como eu faço? Nossa resposta: Nosso Site de Casamento no Casare!

Galeria de fotos

 

Demos preferência pela lista do Casare porque chega para a gente em dinheiro assim a gente compra o que precisa.

Temos listas de outras lojas lá também, mas confesso que não usamos as lojas, a Camicado entrega, a Fast Shop acho que também entrega e fazem a conversão em $, mas a taxa é bem mais alta que a do Casare, a Preçolândia e as Lojas Mel pararam, mas as Lojas Mel foram fofas! Me ligaram para mudar a data, deram atenção.

Já a Preçolândia, nem aí e são burocráticos: eles estão entregando, mas não permitem que a gente peça a entrega da lista sem fechá-la. E pior: para fechar a lista tem que ir presencialmente na loja – que não está aberta… alguns comerciantes de varejo não se adaptaram.

Então, o Casare está entre os fornecedores maravilindos que resolveram a nossa vida. O Center Noivas, que cuida do meu vestido, não criou caso, trocou a data e tals, mas foram burocráticos, liguei lá para avisar a troca e eles pediram para enviar uma carta por e-mail, ok, escrevi um e-mail, bonitinho explicando o que aconteceu eles responderam pedindo uma carta de próprio punho explicando que mudamos a data por conta do Covid, ok, eu entendo a validade jurídica de uma carta de próprio punho, mas vamos lá…. não paguei barato pelo vestido, é força maior, “…eu preciso passar por mais essa dor de fazer (DE NOVO) uma carta e dessa vez à mão para enviar para vocês?”
Fiz um mês depois… brava e ainda frisei que eles podem melhorar a experiência do cliente.

Então, em nota de UX:

Fornecedores nota 10 – Casare, Barone Produções, Banda Folk it All, Donato Fotografia, Espaço Natureza, Essencial Decoração, Nut Biscoitos(que vai fazer meus bem amados), Deby Maia Make Up, Woodloose, Maximus’ Rigor

Fornecedor nota 8,5 – Center Noivas (podia reduzir a burocracia)

Fornecedor nota 3 – Decolar

Ah, e uma menção honrosa para Mobly, Americanas.com e Shop Time que com o dinheiro que veio pelo Casare viabilizaram colocar nossa casinha de pé. A Mobly entregou quase tudo muito antes do prazo combinado, faltam 3 itens, mas que estão super dentro do prazo – que só não chegaram hoje porque decretaram feriado, mas periga chegar sexta ou sábado. A nossa sala já está prontinha. Não rolou chá bar virtual, me virei com o enxoval preparado pela mãe e sogra e comprei quase nada.

Agora sempre que perguntam : mas e o Site de Casamento de vocês, está no ar? Claro! Acessa lá, o site foi fundamental na divulgação da nova data… alguns convites físicos estão comigo, não terminamos de entregar tudo estávamos em processo, os de correio não foram… estou pensando o que fazer… se vão assim mesmo se imprimo de novo, se mando com a tag do save the new date. Ah, sim… eu e minha neura com a identidade visual, fizemos o save the NEW date.

 

Vamos divulgar essa imagem e escrever na mensagem o link do nosso site do Casare, pra pessoa poder clicar e entrar com mais facilidade.

No site a gente ia fazer uma imagem com o save the new date. Mas o site tá tão bonitinho, a gente não quis estragar.”

Ficha técnica

Transmissão: Zoom e irmã da noiva
Flores: Pão de açúcar
Bolos: Padaria Gato D’Ouro I
Roupas: acervo pessoal dos noivos
Fotos: Padrinhos, pai, da noiva e fotógrafo de porta de cartório

 

E mais uma vez vem a certeza: Quando o Amor é presente qualquer desafio é transponível!

 

Veja também:
Coronavírus x casamentos: como lidar?
Site de casamento e Lista de Presentes em Dinheiro: um guia definitivo