renata-galvao10 Chá da Rê - Belo Horizonte/MG

Prezada Karen,

Acredito que meu chá de panela se enquadre na categoria BBB! Acrescentaria um “T” aí, de “trabalhoso”, mas pra mim o trabalho todo foi um prazer! Isso porque quase tudo foi feito em casa, com muita paciência e antecedência. Fugi um pouco à regra de a noiva palpitar no próprio Chá, mas minha mãe e minha irmã tomaram a frente de tudo, e não conseguiram me deixar longe da organização!

Começamos a organizar meu Chá de Panela em abril de 2008, com 7 meses de antecedência (ainda não existia o Chá das Panelas, então tive que quebrar a cabeça para bolar coisas legais!). A antecedência toda se deveu aos próprios preparativos do casamento: como estava de férias, fazendo lembrancinhas, forminhas, e outras coisitas de artesanato, aproveitava a mão na massa para fazer um e outro craft do Chá de Panela.

Desde que me lembro de pensar em Chá, decidi que o meu seria “oncinha e rosa”. À primeira vista dá para parar e pensar: “oncinha combina com rosa??”… É claro que ninguém vai sair por aí vestida de blusa de oncinha e calça cor-de-rosa, mas para decorar uma festinha (ao meu ver, a mais feminina das festas!) por quê não?

Comprei um tecido de oncinha (que precisei engomar, pois desfiava horrores!), 3 rolos de fitas rosa (50m cada, em 3 espessuras diferentes), e usei nas latinhas que seriam centros de mesa. Eram latas de leite em pó e de massa de tomate, depois de pintadas de branco, decoupadas com tecido de oncinha e arrematadas com fita e laço, viraram o centro da decoração.

renata-galvao02 Chá da Rê - Belo Horizonte/MG

As brincadeiras (bingo das bolsas e bingo de casamento), foram retiradas de sites de wedding shower, traduzidas e ilustradas por mim em cartelas que personalizei no computador, tudo em casa. Para as ganhadoras das brincadeiras, dei canecas cheias de bombons.

renata-galvao04 Chá da Rê - Belo Horizonte/MG

Apesar de ser notório para as convidadas o fato de eu amar oncinha, no convite já havia um prenúncio de que algo mais de oncinha viria: fiz uma xícara articulada de oncinha (pires e xícaras separados, colados um no outro com EVA, para dar noção de profundidade), com um sachet de papel que deveria ser puxado para revelar os dizeres e o presente de cozinha que a convidada deveria trazer. Tudo foi feito em casa, os desenhos no Power Point, com impressora jato de tinta, papel couche 180g, recortados e colados pela família toda de um em um.

renata-galvao08 Chá da Rê - Belo Horizonte/MG

Esse detalhe fez com que algumas amigas se organizassem e vestissem peças de oncinha no dia! Foi uma surpresa que adorei! Uma outra supresa foi o avental que minha mãe fez pra mim, pregueado, com barrado de oncinha e laços rosas.

renata-galvao09 Chá da Rê - Belo Horizonte/MG

O chá foi em um sábado à tarde, “only girls”. Eu, minha mãe, irmã e tias cuidamos dos comes e bebes, coisas simples, de lanche mesmo: salgadinhos, broinhas recheadas, pão de queijo e cachorro quente (servido em rechaud em uma mesa própria, no esquema self service).

renata-galvao03 Chá da Rê - Belo Horizonte/MG

Os doces ficaram por conta da minha irmã, que é muito caprichosa e tem um lado amador (profissionalíssimo!) inclinado para chocolateria e pâtisserie. Esse lado se aflora somente nas festas dos filhotes pequenos e nas festinhas de família. Os doces foram colocados na mesa e em suportes de madeira que, acredite, encontrei no lixo! Sim, na garagem do prédio de meus sogros, alguém depositou no lixo seletivo 8 peças redondas de madeira maciça! Que achado! Higienizei, lixei, pintei de branco e, junto com algumas latinhas, viraram lindos suportes!

renata-galvao01 Chá da Rê - Belo Horizonte/MG

Nas mesas das convidadas, para deixar o clima bem de chá da tarde, colocamos xícaras à frente de cada cadeira, cada uma com dois pães de mel dentro. Assim ninguém precisaria “atacar a mesa de doces antes da hora”, e nem ficar com água na boca, só olhando, pois havia um pão de mel de prontidão!

renata-galvao06 Chá da Rê - Belo Horizonte/MG

Na sexta-feira, um dia antes do Chá de Panela, fui em uma feira de flores de minha cidade, no fim de tarde de um dia chuvoso, e consegui umas barganhas! Comprei muitos crisântemos e gypsos, e algumas gérberas rosas, gastando bem pouco. E no dia foi assim, tesoura na mão, flores, latas, garrafinhas e água, tudo pronto para decorar!

renata-galvao11 Chá da Rê - Belo Horizonte/MG

Decorei com as flores durante a manhã toda, enquanto minha irmã ficou com a mesa de doces, na qual colocamos uma “sobre toalha” de oncinha que era o resto do tecido da decoupagem. Colocamos em drapeados no topo, pois nem bainha ela tinha!

renata-galvao07 Chá da Rê - Belo Horizonte/MG

De lembrancinha, dei latinhas compradas de uma distribuidora de embalagens farmacêuticas a preço de banana, cujas etiquetas recortadas uma a uma, com uma arte que eu mesma fiz! Por dentro, mini-chicletes comprado no quilo no Mercado Central.

renata-galvao12 Chá da Rê - Belo Horizonte/MG

As únicas coisas “terceirizadas” eram as toalhas e as xícaras das mesas de convidadas. O resto foi tudo na base do faça-você-mesmo e do “invente e tente”!

renata-galvao05 Chá da Rê - Belo Horizonte/MG

Com isso, fizemos uma economia e tanto, e valeu cada minuto da preparação!

Abraço, Renata Galvão

………

Imagens: Arquivo Chá das Panelas