Olá casamenteiras, tudo bem?

O assunto de hoje é pessoal e intransferível. O que sentimos quando o bebê nasce.

A sociedade em geral, filmes, revistas, vídeos, fotos, nos fazem acreditar na maternidade perfeita. Na mãe perfeita, na gestação perfeita, e todas essas informações nos deixam super frustradas quando as coisas acontecem diferente com a gente.

Bebê sorrindo

Hoje em dia, graças a Deus existem blogueiras mamães que falam a verdade, que mostram o “lado B” da maternidade, e se tornam uma excelente fonte de informação para evitar essas frustrações.

Para mim, um sentimento que eu não estava preparada era o que eu ia sentir pelos meus filhos quando eles chegassem. Eu estava esperando sentir o amor muito louco, incondicional, viceral que as mães descrevem que sentem pelos seus filhos.

Mas comigo foi diferente, e até hoje eu sinto que esse assunto é um certo tabu entre as mães. Admitir que você não sentiu esse amor logo nos primeiros minutos parece que te torna menos mãe ou uma louca sem coração. Enfim, todas as vezes que toquei nesse assunto com outras mães dava para sentir a tensão no ar. Parece que ninguém gosta de falar disso.

Bebês Gêmeos

Quando eles nasceram, senti um alívio gigante por eles estarem bem e saudáveis, e a primeira coisa que passou na minha cabeça quando o médico trouxe o João para eu ver e eu toquei o rosto dele foi “nossa, que pele macia!” Sim, foi isso mesmo! Eu estava ansiosa por saber o que os pediatras tinham a dizer em relação à saúde deles, se eles iam para incubadora (eles nasceram com 36 semanas e 5 dias e com um peso ótimo, mas a preocupação existe né?), eu queria saber tudo deles, mas eu estava meio anestesiada. E não senti aquele amor todo, o que eu sinto hoje, não dá nem para comparar!

Quando eu percebi que a tal explosão de amor que tantas mulheres relatam não aconteceu comigo, eu me senti tão triste! Tão sozinha, foi um momento muito difícil que eu não tinha coragem de compartilhar com ninguém. Como assim eu tinha acabado de ter dois bebês e não estava transbordando amor? Isso não estava nos meus planos.

Com o passar das horas, a primeira tentativa de amamentar, passando um tempo com eles, meu coração começou a apertar, chegava a doer, o cheiro deles, os barulhinhos, aqueles rostinhos pequenininhos, eu podia ficar pela eternidade olhando para eles. E aconteceu, eu senti o que eu estava esperando.

Mãe com bebê

Explodiu um sentimento em mim, e foi incrível! E o mais impressionante é que esse sentimento só cresce com o passar do tempo. Tem horas que parece que você vai explodir mesmo, por que não é possível caber dentro de você algo desse tamanho! Hoje é maior que ontem e com certeza muito maior do que aquela primeira explosão na maternidade.

Minha intenção com esse texto é passar essa minha experiência, que poderia ter sido evitada se eu tivesse lido um texto como esse.

É perfeitamente normal você não sentir o que você fantasia na sua cabeça logo de cara. E também é

normal você sentir. Cada pessoa é única, cada um no seu tempo e se basear por experiências alheias pode ser perigoso nesse sentido. Você pode se frustrar e ficar triste em um dos dias mais felizes da sua vida!

Eu sei que é difícil não fantasiar e esperar um momento perfeito. Mas tente não elevar tanto as suas expectativas, dessa forma você terá muito mais chances de se surpreender positivamente.

Espero do fundo do coração poder ajudar alguém com essas palavras!

Um beijão!

Kaká