Olá Casamenteiras, tudo bem?

Esse assunto é dos mais comentados, procurados, discutidos… Livros e mais livros são publicados, técnicas e mais técnicas são inventadas, mas a verdade verdadeira é que demora um bom tempo para o bebê (e os pais) dormirem uma noite inteira.
Eu li vários livros, peguei dicas com amigas, procurei macetes pela internet, mas fui dormir uma noite inteira mesmo só depois que eles fizeram 1 ano.
E olha que o marido aqui não pode ser encaixado na categoria “pai que ajuda”, ele faz muito mais do que isso! Ele é paizão mesmo! Levantou de madrugada e ainda levanta incontáveis vezes para me deixar descansar. Nos finais de semana ele faz questão de levantar cedinho para ficar com eles “sem concorrência” como ele diz, enfim, um super pai, que dividiu todas as noites mal dormidas. (Obrigada Amor!) E mesmo assim eu nunca dormi tão pouco e mal na vida!

Fonte: Morgue File

Fonte: Morgue File

Durante os primeiros meses, não tem jeito, os bebês precisam se alimentar com intervalos de tempo curtos, de 3 em 3 horas ou um pouco mais, eles mamam pouco por vez e para que eles cresçam fofinhos e saudáveis nós ficamos neste esquema também. Aqui em casa pela sanidade de todos nós criamos um esquema nessa fase em que em pelo menos uma mamada do dia (ou noite) seria com leite ordenhado na mamadeira para eu conseguir dormir umas 5 horas seguidas. E o marido e a minha mãe também dormiam em outros horários. Batemos a cabeça um pouco até chegar em um esquema que funcionou para nós. Esse intervalo sem mamada também foi muito importante para descansar os seios, que machucaram muito no começo.

A partir do quarto mês eles começaram a espaçar as mamadas noturnas, mas o intervalo era de no máximo 5 horas. Um luxo! Hahaha
Começamos nessa fase um treinamento de sono que li por aí, fazendo um ritual todos os dias, banho quentinho, meia luz, voz baixa, mamá e berço, para eles aprenderem a dormir sozinhos. Funcionou super bem por um período, ainda dávamos uma mamadeira na madrugada, mas estava melhorando.

Segundo o pediatra deles e outras orientações nutricionais, considerando o tempo de vida, peso, desenvolvimento, etc, tudo nos garantia que eles fisicamente não precisavam mais dessa mamadeira da madrugada, mas bate uma insegurança gigante de o seu filhote estar passando fome! É difícil acreditar que não há mais a necessidade daquele leite para ele conseguir passar a noite numa boa, são tantos meses daquele hábito, que parece uma loucura! Decidimos então fazer um teste, durante as férias do marido nós decidimos que não daríamos a mamadeira da madrugada. Eles tinham 6 meses, foi uma noite difícil, eles acordaram pontualmente na hora da mamadeira, nós entramos no quarto, pegamos eles no colo, acalmamos, e eles dormiram, acordaram mais algumas vezes, mas nós seguramos a barra e não demos a mamadeira. Resultado? Eles dormiram tranquilamente até o horário de sempre, e sem a mamadeira! Chegamos à conclusão de que realmente eles estavam mamando de madrugada pelo hábito, e não por fome. Pronto, mamadeira da madrugada estava fora. As vezes, fazer um teste como esse nos dá a confiança  necessária para tomar certas atitudes. Estender esse hábito de mamadeira na madrugada não é bom nem para os pais e nem para o bebê.

Continuamos porém com a última mamadeira do dia as 23:30h/24h por um bom tempo ainda. E para minha surpresa, eles mesmos que cortaram essa mamadeira. Com 1 ano e pouquinho eu entrei no quarto uma noite para dar a mamadeira e os dois se recusaram a abrir a boca, não mamaram. No segundo dia a mesma coisa. Tentei ainda mais uma vez e nada. Pronto, eles entraram de vez no esquema da casa. Café da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e um leitinho antes de dormir. Maravilha! Mas e o sono?

Fonte: Dollar Photo Club

Fonte: Dollar Photo Club

Bom, vou confessar para vocês que eu tendo a desconfiar para sempre da palavra de uma mãe que diz que seu bebê dorme a noite inteira desde os 3 meses. Hahaha
Deixando claro que “noite inteira” para mim são no mínimo 8 horas. Se o seu bebê dorme da meia noite as 6hs, isso no meu conceito não é a noite inteira!

A primeira coisa que eu fiz conscientemente para ensinar eles a dormir, foi não correr para o quarto no primeiro chorinho. Calma mamães militantes! Isso é bem diferente de deixar chorar por horas! Eu só confio muito na capacidade dos meus filhos de reconhecerem o local e se acalmarem sozinhos.

O ciclo de sono dos bebês é bem parecido com o dos adultos, e oscila a noite toda entre ondas de sono profundo e sono super leve, quando as vezes eles despertam. Nessa hora eles costumam resmungar e “chamar” alguém, eu acredito que se você entrar correndo no quarto a cada nhéé, além de enlouquecer, você está substituindo o hábito do mamá noturno pelo colo, companhia, enfim, qualquer coisa menos dormir. Se você já pesquisou sobre o assunto, já leu o quanto o período de sono é importante para o desenvolvimento dos bebês. É durante o sono que eles produzem o hormônio do crescimento e fazem todas as ligações cerebrais consolidando os aprendizados daquele dia. Portanto ensinar a dormir é tão importante quanto ensinar a comer bem.

Uma babá eletrônica com câmera ajuda muito nessa hora, te deixa mais segura vendo o seu bebê enquanto ele volta a dormir. Pode ser que ele desperte de vez, aí é a hora de entrar no quarto e dar uma ajudinha para ele voltar a dormir.
Outra coisa importante, é colocar o bebê sonolento, mas acordado no berço. Dessa forma eles reconhecem onde estão e associam que é hora de relaxar e dormir.
Televisão, tablets e celulares antes de dormir também são hábitos que não ajudam. As cores vibrantes, sons e movimentos agitam demais os bebês e prejudicam o sono.
Uma naninha, fraldinha, bichinho de pelúcia, ou até uma roupa com o cheirinho da mamãe ajudam muito o bebê neste momento.

A Nina e o João começaram a embalar as noites depois de 1 ano, hoje eles dormem super bem, das 20:30h até as 7:30h em média. Salvo quando estão resfriados, tem dentes nascendo, pesadelos…

Pois é mamães, tenha uma coisa clara na sua cabeça, dormir bem e filhos pequenos são palavras que não combinam. Eles podem até dormir bem, mas sempre terão as noites de vigília, e situações das mais variadas que farão você levantar da cama. Não se engane para não se frustrar, e lembre-se, é só uma fase que vai passar como todas as outras, logo mais você vai estar arrastando seu filho para o banheiro para ele não perder o horário na escola. Rsrs!

Dúvidas e sugestões nos comentários!

Beijos,

Kaká