Eu não acredito que amar seja um erro. Mesmo os amores passados podem contribuir para um amadurecimento. Não consigo mesmo pensar que alguém nasceu apenas para enfrentar o desamor. Talvez você não concorde porque já está completamente cansado de sempre quebrar a cara com pessoas que não valorizaram tanto o seu amor. No entanto, as cicatrizes são parte importante para nos fazer mais preparados para se relacionar. Gostaria de colocar aqui alguns pontos importantes para pensarmos melhor antes de afirmar novamente que não vale a pena amar.

Existe uma forte propaganda a favor de um amor que não expressa sua realidade completa. Nem toda verdade a respeito dele é exposta. É por isso que muita gente, depois de sofrer uma frustração, torna-se contra o amor.

Isso se agrava porque vivemos em tempos onde o amor tornou-se realmente um meio de apenas satisfazer carências e no outro dia ir embora sem mais explicações. Todos os anos, muitas pessoas entram em nossas vidas e logo em seguida se vão e nem conseguimos identificar o que aconteceu para que tudo desse errado repentinamente.

Eu sempre vejo pessoas machucadas propagandeando que o amor é uma virtude das pessoas que tem sorte em seus caminhos, mas isso não é verdade. A grande questão que precisamos passar é: Em que lugares, pessoas, ideias temos buscado esse amor que queremos viver?

Você já pensou em sair da sua zona de conforto? Conhecer pessoas que não são do seu círculo, mudar um pouco suas rotinas, seus preconceitos, puxar mais papo de elevadores, ser mais divertida, menos implicante, mais amorosa e menos amante, mudar, frequentar lugares que não está habituado, se inscrever em cursos e programas que jamais achou que faria, dar uma chance de ser amado para além das suas idealizações?

Creio que boa parte das pessoas se frustram com o amor porque querem viver em seus mundinhos idealizados com pessoas projetadas e comportamentos programados. É hora de expandir horizontes. Deixar de lado a vitimização e recomeçar a considerar as reais possibilidade sobre o amor.

Eu costumo dizer que conheci minha esposa no momento em que realmente resolvi deixar de lado quem eu sempre projetei ser. Nunca imaginei que deixando de lado todas aquelas idéias pré-formadas de relacionamento eu estaria abrindo em mim uma grande possibilidade de amar integralmente e me entregar de fato a algo que se tornaria a razão da minha vida.

O amor ainda é um bom motivo para existir. O amor não é uma cilada, o amor é uma vontade contínua de encarar cada dia de maneira compartilhada. Isso que nos dá gosto para viver. Se o amor é uma furada para você, nada melhor que uma boa dose dele para lhe mostrar que está completamente enganado.