Olá casamenteiras, tudo jóia?

Quem me acompanha no Instagram (@mamaeconteudo), viu que na semana passada rolou um baita susto aqui em casa!

A Nina e o João já tinham aprendido há um tempo a pular um para o berço do outro. Mas nunca tinham nem tentado pular para fora do berço.

Na quinta de manhã, eu e o marido acordamos com um chamado e batidinhas na nossa porta e tchanan! Nina e João haviam pulado o berço. Eles acordaram e não deram nem um piu, não ouvimos nada na babá eletrônica. Pularam o berço que é muito alto e foram nos chamar.

Crianças na cama

Imaginem só o susto! Meu marido correu para a porta e já começou a apalpar a cabeça e corpinhos procurando algum machucado, mas graças a Deus não tinha nada.

Depois ainda tivemos a oportunidade de ver como eles fazem e até filmar para a posteridade…

Mães de gêmeos ou mais vão me entender, eles praticamente formam uma quadrilha da aprontação! Se unem para fazer essas maravilhas e causar mini enfartos na gente. Já contei neste post aqui, sobre quando eles começaram a pular um para o berço do outro e como eles se ajudavam. Ok, ok, faz parte, vamos que vamos.

O que eu quero contar para vocês é sobre o que veio após os pulos. Quando eles começaram a pular um para o berço do outro eu já comprei aquelas telas/ grades de cama que prendem embaixo do colchão sabem?

Mas eu confesso que estava com uma preguiça danada de passar eles para a caminha. Primeiro por que eu sei que eles vão aparecer no meu quarto, de manhã e possivelmente no meio da noite, e segundo porque eu estava com medo da transição.

quarto de gêmeos

Nós sempre colocamos eles acordados no berço e eles dormiam sozinhos tranquilamente. Mas nas férias de janeiro deste ano nós viajamos com eles e por motivo de logística mudamos o esquema. Nós dávamos banho, colocávamos eles no carrinho, mamadeira e pronto eles dormiam. Era só levar para o berço depois. Só que passamos um mês inteiro nesse esquema e eles acostumaram, então estávamos assim até hoje.

Eu não estava muito feliz com essa nova forma porque vira e mexe alguém acordava no percurso até o berço, às vezes se distraiam com alguma coisa na sala e não dormiam no horário, fora quando tinha alguém em casa, para tudo que agora eles vão dormir. Lembrando que meu carrinho de gêmeos não entra para os quartos, fica só na sala. Então querendo ou não era um transtorno.

Pois bem, no último domingo foi o dia de desmontar o berço e montar a cama. Fizemos uma festa aqui com eles, caixa de ferramentas, os dois no quarto vendo aquele bercinho companheiro de dois anos se desfazendo. Papai e mamãe até emocionados, é um dia importante! Uma transição que muda tudo.

Eles amaram a cama, amaram poder entrar e sair quando quiserem, foi tudo ótimo. À noite foi chegando e eu apreensiva para que eles fossem acordados para o quarto e dormissem lá.

Como de costume, as 20h comecei o banho, a Nina depois do banho estava caindo de sono e para onde ela foi? Para a cama dela!!! Fiquei chocada! Enquanto eu terminava o banho do João ela já estava na caminha relaxando para dormir.

O João já nem saiu do quarto, já pedi para ele subir na cama, dei a mamadeira e o papai sentou e começou a ler uma história. Em dez minutos os dois estavam dormindo. Juro que eu não acreditava! Esses pequenos não cansam de nos surpreender. Na noite de segunda a mesma coisa, deitaram tranquilos na cama e dormiram em 15 minutos.

Enfim, o sinal mais claro que nós temos que está na hora de mudar é quando eles pulam o berço, né? Se torna super inseguro continuar no mesmo formato. Tenho amigas que tem filhos de três anos ainda no berço e numa boa. Cada família é uma, cada criança tem seu tempo, apenas temos que observar e sentir a hora certa para as mudanças. Que venha a nova fase! Cada vez mais crescidos, e a mamãe aqui com saudades dos bebês…

Confiram o vídeo que conseguimos gravar um dia após a primeira vez:

Boa semana!

Kaká