Agora que estou grávida estou começando a entender melhor a preocupação que minha mãe sempre teve comigo. E já me avisaram: “Preocupação a mãe sempre vai ter, só vai mudar o motivo”. E claro que a saúde será sempre a nossa prioridade, não é mesmo? Nosso filhote estar saudável é nosso maior objetivo! Por isso, proteja seu filho! Não deixe nenhuma vacina passar em branco e, no dia 18 de junho,  leve-o ao posto de saúde para vacinação contra a Poliomielite (conhecida como Paralisia Infantil).

vacina-poliomielite {Vacina contra Poliomielite} Proteja seu filho!

Nos dia 18 de Junho e 13 de agosto de 2011, serão realizadas as duas etapas da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite.

  • No dia 18 de junho, serão vacinadas crianças menores de cinco anos contra poliomelite, cuja população é estimada em 15.475.158 .
  • No dia 13 de agosto, será a segunda etapa da vacinação contra a poliomielite – Para garantir a imunização é necessário que a vacina seja realizada nas duas etapas.
  • Lembre-se de levar a carteirinha de vacinação do seu filho nas duas datas.
  • Em cada uma das etapas, a meta é vacinar 95% das crianças entre 0 e 5 anos no Brasil, o que corresponde a 14.701.400 crianças.
  • A vacinação é indiscriminada. Todas as crianças com idade até 5 anos de idade deverão ser vacinadas com a vacina oral contra a poliomielite, independente de tê-la recebido anteriormente.

Mas afinal, o que é Poliomielite? A poliomielite ou “paralisia infantil” é uma doença infecto-contagiosa viral aguda, caracterizada por um quadro de paralisia flácida, de início súbito. O déficit motor instala-se subitamente e a evolução dessa manifestação, frequentemente, não ultrapassa três dias. Acomete em geral os membros inferiores, de forma assimétrica, tendo como principal característica a flacidez muscular, com sensibilidade conservada e arreflexia no segmento atingido.

Então tenha consciência da importância da vacinação e não deixe seu filho fora dessa! A eficácia da campanha depende de você!

E quer saber mais? Leia informações abaixo ou clique aqui:

  • Este é o 32º ano da campanha nacional de vacinação contra a poliomielite no Brasil e 22º ano sem a doença no país.
  • Em 1994, o Brasil recebeu o certificado internacional de erradicação da transmissão autóctone do poliovírus selvagem. A partir de então, o país assumiu o compromisso de manter altas coberturas vacinais maiores ou igual a 90%. Em 2001, esta meta foi alterada para 95% da população alvo (< 5 anos de idade).
  • O Brasil está livre do poliovírus desde 1989. O último caso da doença foi registrado no município de Souza, na Paraíba;
  • No cenário global, dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) demonstram que 22 países ainda registram casos de poliomielite, sendo quatro desses endêmicos: Afeganistão, Índia, Nigéria e Paquistão. Os demais restabeleceram a transmissão devido a importação de casos da doença, sendo eles: República Democrática do Congo, Chade, Angola, Côte d’Ivoire, Mali, Niger, Gabão, Uganda, Federação Russa, Libéria, Nepal, Kazaquistão, Tajiquistão, Turcomenistão, Senegal, Mauritânia e Serra Leoa. Em 2010 foram registrados 1.292 casos, sendo 232 (17,95%) nos países endêmicos e 1060 (82,05%) nos países não endêmicos. Os dados até o dia 27 do mês de abril de 2011 mostram uma mudança no cenário epidemiológico global, com 120 casos (43 em países endêmicos e 77 em países não endêmicos) registrados, sendo que em 2010 nesse mesmo período foram registrados 84 casos.
  • Caso haja um grande contingente populacional sem a adequada vacinação, há o risco reintrodução do vírus no país, visto que é grande o fluxo de viajantes entre o Brasil e os países que ainda apresentam circulação autóctone do vírus. Por isso, faz-se necessário ações contínuas de vacinação em massa, para garantir uma ampla e homogênea cobertura vacinal, até a concreta certificação mundial da erradicação deste agente infeccioso.

Por Karen Melzer

♥♥♥

Fotos: Agência Brasil