pai


Você tem um marido que ajuda?

Oi casamenteiras! Vocês tem um marido que ajuda?

Vira e mexe eu ouço alguma amiga, colega ou conhecida “reclamando” da falta de participação prática do marido/ companheiro/ namorido, no dia a dia com filhos. Se esse é o seu caso, cara casamenteira, será que você está dando espaço para o seu parceiro ser pai?

Já repararam que é tão comum os homens não ajudarem tanto quanto poderiam que sempre alguma tiazinha te pergunta: E o seu marido? Ele ajuda?

Pai e filho

É claro que existem homens que não levam o menor jeito e que as vezes nem se interessam em aprender qualquer coisa sobre a rotina de bebês e crianças, o que eu acho uma pena, se eles soubessem como é gostoso né?

Mas nós mulheres, a partir do momento em que recebemos a notícia da gravidez, já nos tornamos mães. Já começamos a nos cuidar de forma diferente, tomar vitaminas, fazer mil exames. Fora o download de informações que entram naturalmente no nosso corpo, e é muito louco, mas eu tenho a sensação de que se tivéssemos um bebê no meio do mato, sem acesso à nenhuma das informações que temos hoje em dia, nós saberíamos exatamente o que fazer. É o tal do instinto materno.

A maioria dos homens, só cai em si, percebe que virou pai, quando o obstetra ou a parteira entrega aquele pacotinho nos braços dele pela primeira vez. E os instintos paternos, são diferentes, normalmente o homem sente que ele pode (e tem) que conquistar o mundo pela família dele.

Eu lembro nos primeiros meses das crianças, onde TUDO é instinto, é quase que animal, é cheiro, toque, peito, é a mãe que assume tudo. O papai fica meio perdido e sentindo-se pouco útil ali no meio. E para mim é esse o momento crítico. É nesse momento que você pode virar o jogo e mostrar para aquele homem por quê você o escolheu para ser o pai dos seus filhos. Confie nele! Deixe ele ser pai!
Como mães, temos inúmeras oportunidades de apreciar os momentos de criação de laços com nossos bebês, e você pode criar alguns desses momentos para o papai também.

A hora do banho por exemplo, é um momento tão gostoso, o marido aqui deu o primeiro banho nas crianças quando chegamos da maternidade, e até hoje ele fala disso com o maior orgulho.
Deixe ele sozinho com o bebê um pouco, sem concorrência! Com a sua presença é tudo diferente, o bebê sempre tende a preferir o colo da mamãe.

Pai e filho

Eu e o marido tivemos muitas conversas sobre esse assunto. O fato de termos tido gêmeos, deixou ele um pouco sem escolha, ele teria que participar de qualquer forma. Mas eu sinto que ele faria tudo igual, mesmo com um de cada vez. E a minha postura fez toda a diferença.

Consulte seu companheiro sobre decisões do dia a dia, inclua ele na maioria dos assuntos relacionados ao bebê.

Pode ser que o seu jeito de fazer o bebê dormir seja melhor mesmo, mas lembre-se, você tem um instinto dentro de você que ele não tem, e se ele está fazendo qualquer coisa, ele está dando tudo o que ele tem, 100% dele está ali, naquele momento. Evite fazer críticas desnecessárias, comentários, piadinhas… Ele está tentando! E se você souber incentivar e ensinar com jeitinho, vai ter uma recompensa maravilhosa! Seu companheiro vai ser pai! E não um cara que “ajuda”.

Fotos: Dollar Photo Club

Beijos,
Kaká

Leia mais...

Os convidados que não podem faltar no seu casamento

Aquelas pessoas queridas que não podem faltar em seu casamento!

Continue lendo »

Leia mais...

{Gravidez} Massagem para a mamãe

Durante a gravidez a gente fica meio inquieta e, para dizer a verdade, com medo de muita coisa. Não sabemos muito bem o que pode ou não pode, principalmente se for o primeiro filho. Uma coisa que é comum temer durante a gestação é o toque, e muitas mães acreditam que não devem receber massagens.

Mas a verdade é que a massagem não só é recomendada, como pode ajudar muito durante esses nove meses. Existem diversas técnicas a serem exploradas, uma dela é a massagem Thai. Ela une alongamento, yoga passivo e massagem, isso contribui para que o corpo se adapte à gestação e se prepare para o parto. E o melhor de tudo, é ótimo para aliviar as dores.

Outra técnica é a famosa drenagem linfática. Faça sem medo de ser feliz! É uma massagem suave e delicada, que com movimentos harmoniosos não só alivia as dores como reduz edemas e ajuda a eliminar a retenção de líquido, comum durante esses meses.

O mais legal é que essas práticas não são só para a mamãe, o papai também pode aproveitar. Os homens também mudam durante a gravidez, é por isso que muitos especialistas consideram o casal como grávidos. Então, aproveita para relaxar e curtir um momento a dois com seu maridão!

Depois que o bebê nasce, o medo do toque aumenta ainda mais e a gente fica com receio dos pontos e da cicatriz. Por isso as massagens pós-parto são tão importantes, elas não só ajudam a entender a nova forma do seu corpo, como proporcionam acolhimento. O recém-nascido também pode participar desse momento ficando deitado ao lado do seu lado enquanto você recebe a massagem, estimulando o vínculo mãe e filho.

Gostou da ideia? Então aproveita para curtir esse momento e relaxar. Afinal massagem e carinho todo mundo gosta, né?

Fonte:
Espaço Abertto

Leia mais...
FacebookTwitterInstagramPinterestRSSFacebookTwitterInstagramPinterestRSS