segurança


Rotina? Você vai mudar de idéia!

Olá casamenteiras, tudo bem?

Sempre ouvimos que a rotina não é algo bom, frases como “fuja da rotina”, “não caia na rotina” são super comuns, principalmente quando se fala de relacionamentos. Mas olha, com bebês e crianças em casa, a rotina é o que mantém a sanidade mental de toda a família.

Bebês nascem sem a menor noção do que é dia ou noite, para eles não faz a menor diferença. Esse relógio biológico vai se regulando com o tempo, e até isso temos que ensinar para nossos pacotinhos.

Criar uma rotina também gera uma sensação boa de segurança para os pequenos, parte dos choros nos primeiros meses são atribuídos a essa sensação de não saber nada, não entender como as coisas funcionam fora da barriga quentinha da mamãe.

Eles não têm controle de temperatura, limite de espaço e nem são alimentados o tempo todo como eram na nossa barriga, e isso incomoda. Se nós adultos, já ficamos com saudades de casa quando viajamos por muito tempo porque o banheiro não é o mesmo, a comida, a cama, até os cheiros, imagina para eles que não conhecem outra vida?

Bebê comendo

Muita novidade cansa! E a rotina é uma aliada incrível para solucionar esse momento de aprendizado para os bebês. No meu caso, a rotina realmente é até hoje um caso de sobrevivência. Ontem mesmo o João não tirou a soneca pós almoço na hora de sempre, ficou insuportável de sono o dia inteiro, acabou cochilando por meia hora as cinco da tarde e foi o suficiente para ele ir dormir quase meia noite! Os pequenos não tem maturidade para decidir o que fazer, isso é papel dos responsáveis, nós é que temos que colocar os limites, ensinar disciplina e manter a roda viva do dia a dia girando, pelo bem de todos.

Ter os momentos do dia a dia mais ou menos no mesmo horário pode dar a sensação de prisão para alguns, mas para mim trás liberdade. Saber exatamente a hora que as coisas vão acontecer, fome, sono, brincadeiras, filminho, dá a liberdade de se planejar para qualquer coisa, desde uma pizza ou churrasco com os amigos, até uma viagem. Eu sei por exemplo que as nove horas os meus filhos estão dormindo e vão até o dia seguinte, sempre que vamos receber amigos para jantar, ou algum outro programa, já coordenamos os horários para todos aproveitarem ao máximo.

Além do benefício para os pequenos, a rotina também é muito importante para o casal. O fato das crianças dormirem cedo e todos os dias no mesmo horário também me deixa livre para dar atenção total para o marido e para mim também. Tomar um banho gostoso, jantar com dignidade, assistir um filme, ler um livro, nossa! Eu amo rotina! Rsrsrs

dormindo

Para introduzir a rotina, uma boa ferramenta são os rituais. Para a hora de dormir por exemplo, luz baixa, uma música gostosa, um cheiro, eu pingo uma gotinha de essência de lavanda no travesseiro de cada um, eles associam esse aroma a hora de dormir, mas você pode criar o que quiser. O importante é que todos os dias aconteça tudo na mesma ordem, e no mesmo horário, em pouco tempo eles pegam o jeito e entram na dança. Eu recomendo muito, não consigo imaginar a minha vida com as crianças sem saber o que vem depois. Claro que uma aventura de vez em quando é necessário e até bem divertido, mas só dá para ser uma aventura se for de vez em quando né? Prefiro assim… e vocês?

Beijos

Kaká

Leia mais...

Fuga do Berço!

Eu sabia que esse dia ia chegar!

Olá meninas, tudo bem?

Faz uns dias que a Nina está acordando no berço do João! Sim! Hahaha imaginem o susto quando chegamos no quarto e encontramos ela no berço dele! Ficamos intrigados em como ela faz isso pois o berço é bem alto, achamos que era se apoiando no travesseiro, trocamos de travesseiro e aventura continuava, até que pegamos eles no flagra pela babá eletrônica!

berço de gêmeos

Na foto acima o berço deles, é um móvel só, pegamos referências pela internet e mandamos fazer com um marceneiro. Como podem ver é alto! E não tem grades ou qualquer outra coisa que facilite a peripécia.

Agora vejam as fotos do flagra! Nós acordamos com ela chamando ele baixinho para ele acordar, nós ouvíamos: João, evanta! (levanta). Não acreditamos no que vimos depois! Ela só consegue pular porque o João ajuda! Ele dá a mão e puxa ela, e assim ela consegue o impulso para subir e pular para o outro lado.

fugafuga.1fuga.2

Nessa hora nós paramos com as fotos e corremos com medo dela cair, apesar de sabermos que ela consegue, vide experiências anteriores. Hahahaha. O que eu não me conformo é ele ajudar!

Agora estamos na fase de desmontar o berço, esse berço já foi feito pensando nisso, é só retirar a parte da frente e adicionar uma grade para que não rolem para o chão. Mas chegou a hora! Graças a Deus ela pula para o berço do irmão, e não para frente, pois seria uma queda considerável. Acredito que a hora certa para fazer a mudança para a caminha é ao primeiro sinal de fuga, assim evitamos acidentes com os pequenos.

Sempre me diverti assistindo vídeos de fuga de bebês do berço no YouTube, já viram? Separei uma compilação ótima para vocês darem boas risadas com as artes que esses pequenos aprontam. 😉 Vejam no link a seguir:

Beijocas!

Leia mais...

{Segurança} Tela de proteção

Quem tem criança em casa sabe: tela de proteção tem que ter! Pode ser feia, tirar a vista, mas é indispensável. Depois que nossos pequenos começam a andar, se tornam impossíveis e totalmente imprevisíveis, por isso não podemos vacilar. Se você mora em apartamento ou casa de mais de um andar já vai pensando nisso. O Rafael está com 1 ano e 3 meses e já corre por tudo – a tela também já está por toda a parte!

Mas é importante saber se a sua tela está segura. Em reportagem do Fantástico são levantados alguns pontos importantes. Confira:

– A distância entre os ganchos que seguram a rededeve ser menor que 30 centímetros;

– Outro detalhe importante é a fixação nos ganchos. Em cada um, é preciso ter um nó;

– Todo produto fabricado tem vida útil. Principalmente esse que está sujeito às intempéries, ao sol, à chuva (ferrugem também é um risco);

– Escolher uma rede feita com um bom material é importante. Recomeda-se rede de polietileno;

– Bater com um martelo e fechar os ganchos para que a rede não saia. Os ganchos devem ser virados para dentro também, de acordo com a instalação da rede. Porque, se esses ganchos estiverem virados para fora e não forem fechados completamente, a facilidade de abrir a rede é muito maior;

– Tranquilidade não pode significar falta de cuidado. Mesmo com a rede é preciso manter as crianças a uma distância segura, para evitar uma tragédia.

E se precisar de uma indicação em Porto Alegre, recomendamos a Tella Rede.

Foto: Abril

Leia mais...
FacebookTwitterInstagramPinterestRSSFacebookTwitterInstagramPinterestRSS