viagem


Um refúgio para reencontrar a infância – Maloca Família

Olá casamenteiras, tudo bem? 

A infância é o período mais especial da vida de um ser, não é? Dizem que até os sete anos, formamos todo o nosso caráter, opiniões e já moldamos a forma que enxergaremos o mundo dali para frente. 

Quando penso na minha infância, e vejo a infância de hoje, chega a me dar um aperto no coração. Algumas crianças ainda tem algumas boas oportunidades de entrar em contato com a natureza, brincar livres, se sujar, colher fruta do pé, descobrir o mundo, mas convenhamos, a maioria das crianças que vivem nos grandes centros urbanos não, elas fazem isso através de smartphones e tablets, sentadas em um sofá. Assistindo tevê, ao invés de estar lá, curtindo aquilo tudo. 

Dá para sentir o desespero dos pais, observando o aumento de espaços de brincar e buffets infantis com nomes e estruturas físicas que remetem a esse tempo bom que não volta. Lugares com árvores, terra, areia, animais, nomes como quintal, casa, recanto da vovó, estão com datas lotadas, e isso quer dizer alguma coisa vocês não acham? 

Chegou aqui na redação do Casamenteiras o release de um projeto tão legal, mas tão legal que eu não podia deixar de compartilhar com vocês. Quando eu li, o sentimento que me deu é de que é uma dessas experiências que muda a nossa vida sabe? 

Trata-se do Maloca Família. É uma experiência de conexão com a natureza, com você mesmo e a sua família. Nesse projeto, as famílias viajam até Alter do Chão, uma cidadezinha no Pará e ficam hospedadas em uma casa de madeira no Maloca Viva, um espaço de desenvolvimento humano que fica a 30 minutos do aeroporto de Santarém, à beira do Rio Tapajós e abraçado pela Floresta Amazônica. Que sonho!

Nessa casa, não há divisórias, apenas redes onde todos dormem juntos, as atividades propostas são diferentes de tudo que você já viu!

Nas palavras das idealizadoras do projeto:

“A ideia do Maloca Família surgiu de uma vontade minha, Adriana Vieira e da Sandrine Fresnel de levarmos nossos filhos para viverem, ao seu modo, a experiência que tivemos na nossa passagem pela Maloca Viva.

Fizemos um retiro de conexão com a natureza e participamos de vivências maravilhosas.

Um dos resultados alcançados, foi transformar este insight em um projeto real, aonde além dos nossos filhos, outras famílias pudessem desfrutar da experiência de conhecer a Floresta em um contexto diferente. Nessa viagem, além de promover o turismo e a conexão com a natureza, nossa proposta é:

• Inspirar a integração das famílias através de atividades lúdicas 

• Motivar o detox de eletrônicos

• Apresentar noções de geografia através de reconhecimento em campo

• Apresentar noções de bioconstrução e permacultura

• Apresentar noções de alimentação consciente

• Promover a integração dos participantes com os moradores ribeirinhos e com povos indígenas

• Gerar uma experiência transformadora para pais e filhos

 Programação:

• Yoga e meditação para despertar o corpo e a alma logo cedo

• Atividades lúdicas, rodas de brincadeiras 

• Atividades artísticas

• Passeio de barco

• Trilha na Serra da Piraoca 

• Banhos no rio Tapajós e nos Igarapés

• Picnic nas praias de areia branca

• Noite de pizza compartilhada e fogueira musical com voz e violão

• Cinemaloca com o Filme Território do Brincar”

Eu fiquei encantada com essa ideia, e não vejo a hora da Nina e do João crescerem um pouco mais para levar eles. 

O projeto convida crianças de todas as idades, mas para aproveitar 100% da programação, a indicação é de sete a catorze anos.

Se seu coração pulou de alegria como o meu, entre em contato com as meninas do projeto para saber sobre valores e datas, tenho certeza que será uma experiência maravilhosa e inesquecível! 

A empresa responsável pela viagem é a Leella, eles são uma consultoria especializada em viagens de integração familiar, seguem os contatos.

leella@leella.com.br

Sandrine: (011) 971154633

Adriana: (011) 976782426

Para conhecer melhor o Espaço Maloca Viva entre no site malocaviva.com

Arvore

Maloca1

Maloca2

menino do rio (1)

IMG_9758

IMG_9769

IMG_9779

Quarto amazonico

Beijos 

Kaká

Leia mais...

Tranquilidade na lua de mel em bangalôs sobre as águas

Existem poucos locais românticos para se passar a lua de mel como em um bangalô exclusivo em meio ao mar cristalino, recebendo todos os tipos de mimos que os recém-casados merecem.

water-bungalow-looking-out-over-lagoon

Veja também: Casamento no Museu com Ensaio em Paris e Casamento de Luxo no Rio de Janeiro

Por essa razão, eles são os queridinhos na hora da escolha para a viagem dos sonhos dos recém-casados que desejam sombra e água fresca para aproveitar esses dias à sós. O destino mais procurado para a estadia é a Polinésia Francesa, Tahiti. Seu mar esverdeado convida a todos para um mergulho inesquecível, além de ser o local de maior concentração de resorts de luxo, que oferecem caminhadas na praia seguidas de um jantar delicioso à dois. Em alguns quartos estilo Bungalow Waterview, como os do Le Méridien Bora Bora, o casal pode desfrutar da companhia dos peixinhos coloridos que ficam visíveis em algumas partes do quarto por meio de um vidro impermeável.

mer1905ex.112973_xx

Outro local lindíssimo para se aventurar em uma estadia no meio do oceano são os charmosos bangalôs de Maldivas. O pequeno país localizado no Oceano Índico garante exclusividade (a capital Malé tem somente 100 mil habitantes), sem perder a modernidade e o luxo. No W Retreat & Spa o casal ainda tem acesso a uma piscina privativa, além de espreguiçadeiras confortáveis.

who1585gr.164133_xx

Deixe lado a paixão pelo mar de lado e abra seus olhos para a natureza exuberante da Tailândia. O destino é tido como um dos mais românticos do mundo, além de unir a cultura asiática e praias paradisíacas em um cenário digno das mais belas fotos do álbum de casamento. Outro ponto positivo para o casal escolher a lua de mel no país é a gastronomia picante e exótica, que agrada os chefs do mundo inteiro.

floathouse_exterior

Para aqueles que gostam de viver aventuras e emoções ao lado do grande amor, mas não abrem mão da tranquilidade de uma lua de mel romântica, a grande chave para o dilema é investir em um passeio pelas ilhas Mauritius, na África. No arquipélago é possível realizar trilhas com veículos 4×4, visitar reservas ambientais com animais nativos e, claro, aproveitar o sossego dos bangalôs com seu parceiro, sem contar que a viagem pode ser combinada com os safáris da África do Sul.

IM-continente-africa-e-ilhas

Misture o mar azul turquesa, adrenalina e belezas naturais para se obter Langkawi, Malásia. A ilha é tida como uma das mais bonitas do mundo, com montanhas cobertas de vegetação, cultura exuberante e praias de tirar o fôlego! Diversos hotéis da ilha têm disponibilidade para hospedagem em bangalôs no meio no mar, como o Berjaya Resort, com 28 hectares de floresta tropical em suas dependências.

Preencha um dos horários da visita ao local para conhecer a Sky Bridge, uma ponte suspensa a 700 metros do nível do mar com somente uma coluna de apoio de 95 metros e oito cabos de balanceamento de carga. Isso que eu chamo de passar a lua de mel nas nuvens!

langkawi-sky-bridge-02

Leia mais...

Lua de Mel em Praga

Procurando um destino romântico para a Lua de Mel?

 

luademel

Planejar o casamento, como vocês sabem, envolve uma série de itens de uma lista interminável, que um dia e que dia, enfim termina. Até lá precisamos pensar em todos os detalhes com a ajuda de assessoras, padrinhos, familiares e amigos. Quanto à viagem reserve no mínimo 6 meses para planejar e comprar as passagens.

Para começar a pensar na viagem de Lua de Mel, você e seu noivo devem alinhar muito bem as expectativas, afinal de contas a viagem será feita pelo casal. Depois levem em consideração o bolso, tempo que podem tirar de férias, que tipo de viagem querem fazer e se já tem alguma ideia de lugar para começar a pensar.

Para românticos de plantão, o Velho Continente ainda está entre os territórios mais desejados e belas cidades não faltam para entrar no roteiro. Por essas e outras razões Praga tem despontado como uma das cidades procuradas pelos pombinhos na viagem dos sonhos.

Por sorte, essa cidade foi pouco destruída nas Grandes Guerras e ainda guarda uma bela arquitetura. A parte que interessa a muitas de nós é que não é das cidades mais caras da região, com muitos hotéis e pousadas a disposição dos turistas.

Vale lembrar que a moeda é a coroa tcheca.

Para quem não quer fazer grandes passeios e quer algo mais perto e aconchegante, lá é bom porque todos os pontos turísticos importantes podem ser feitos tranquilamente a pé. Como a cidade é cortada pelo rio Moldava, nele há passeios de catamarã e a ótima experiência de jantar naqueles barcos-restaurantes com vista para o Castelo de Praga.

praçadorelógioastronômico

Os principais pontos turísticos são a Cidade Velha, Mala Strana e o Bairro Judeu. São nesses bairros que você vai encontrar os monumentos históricos. Para começar vá pela praça do famoso Relógio Astronômico, em frente você já irá encontrar as igrejas de São Nicolau e da Nossa Senhora de Tyn. Uma parada para assistir casamentos renascentistas e barrocos é uma boa pedida, basta sentar em um dos cafés ao redor do pátio da praça.

Caminhando mais 10 minutos você chega a ponte mais bela da cidade, a Ponte Carlos. Uma construção de 1357 composta de 30 estátuas religiosas que acabou virando cartão-postal da cidade. Sabe aquele lugar que toda cidade tem, onde os artistas mostram seus artesanatos, pinturas e fazem caricaturas em tempo real? Pois então, esse é o lugar para você conhecer um pouco mais da cultura do local e fazer aquelas comprinhas…rs

pontecarlos

Depois de atravessar a ponte já se avista a Colina Hradcany e o Castelo de Praga. Lá você irá visitar aqueles jardins reais, pátios, catedrais, igrejas e palácios em um só lugar. Ao redor do castelo dê uma volta e conheça casinhas medievais que um dia foram a residência de soldados e hoje funcionam como exposições e loja de souvenires.

castelodepraga

Já a visita ao Bairro Judeu é uma experiência diferente. Lá você irá conhecer a história dos guetos que existiam em Praga e os monumentos intactos que contam a história do país.

Se a sua Lua de Mel for no verão, entre Junho e Agosto, o parque da Torre Petrin estará todo florido, é o belo Jardim de Rosas logo abaixo da Torre. Petrin foi construída nos moldes da Torre Eiffel, porém muito menor, mas mesmo assim há um funicular que leva os visitantes até uma das vistas mais bonitas da cidade.

Para a viagem você não precisa de visto, apenas de passaporte válido, seguro viagem, comprovante de estadia e financeiro, podendo ficar até 90 dias por lá, mas acho que você volta antes… rs

Dica: Há várias igrejas na cidade que tem programação de concertos, além das óperas que mantém-se durante a maior parte do ano nos principais teatros.

Gostaram da ideia?

Fonte: seguroviagem.org

Leia mais...

Lua de Mel nas Maldivas

Quem nunca sonhou com uma lua de mel no paraíso? Mesmo aquelas que ainda não planejaram o casamento com certeza já estão pensando na lua de mel dos sonhos.

Este é um dos momentos mais especiais na vida de um casal, por isso é importantíssimo escolher um lugar perfeito. E se o destino for uma ilha paradisíaca, com um mar incrível, água quentinha e praias praticamente desertas? Perfeito é pouco… é um destino dos sonhos! E sim, ele existe: as ilhas Maldivas.

South Nilandhe, Maldives

Banhado pelas águas cristalinas do Oceano Índico, ao sul da Índia e do Sri Lanka, as Ilhas Maldivas oferecem tudo que um casal apaixonado sonha: ilhas fantásticas e os hotéis deslumbrantes. São mais de 1.200 ilhas, 26 atóis e milhares de barreiras de corais. Uma opção inesquecível , com certeza.

DSC06712

DSC06785

DSC05829

DSC05835

DSC05861

A grande pergunta é: o que não existe nas Maldivas? O Arquipélago é de fato o que se pode chamar de paraíso na Terra. Por lá tem de tudo! Desde os mais belos e encantadores Resorts até uma discoteca submersa. As Maldivas são o sonho de consumo de quaisquer turistas que gostem de sol, água fresca e muito romantismo. Como se não bastassem as belezas naturais das Maldivas, grandes Resorts investiram milhões de dólares na região. Existem muitas opções de hospedagem luxuosas, lindas, verdadeiros sonhos.

centro-78477

centro-78476

Lembrando algumas coisas que você precisa saber antes de ir:
– O dhivehi é a língua nacional das Maldivas, mas o inglês é falado pela maioria, especialmente pelo pessoal dos resorts.
– Você não pode levar bebidas alcoólicas na bagagem, nem objetos religiosos que não estejam de acordo com a religião muçulmana.
– As Maldivas são um país de religião islâmica, por isso, é obrigatório, fora dos principais centros turísticos, o uso de vestuário discreto, tendo sempre atenção a todas as restrições da religião islâmica (mulheres devem usar roupa que cubra os ombros e coxas).

Ainda assim, vale a pena né? E aí, já comprou as passagens?

Fonte: Falando de Viagem

Leia mais...
FacebookTwitterInstagramPinterestRSSFacebookTwitterInstagramPinterestRSS